segunda-feira, 30 de abril de 2012

Confira 7 dicas básicas para uma boa corrida





Dica para ter uma corrida mais prazerosa nunca é demais. Por isso seguem algumas dicas que julgo importantes para sua corrida. Confira:

1) Corra com roupas leves, a pele precisa “respirar”. É com a troca de calor do suor com a atmosfera que acontece um dos mecanismos da termoregulação (aquela história de correr com plástico na barriga para emagrecer é balela). O que você perde é apenas água, além disso, ainda pode ter um “piripaque” (hipertermia) e desmaiar.

Curiosidade – você sabia que não deve usar amaciante em roupas com acabamento “dri-fit” (aquelas que jogam o suor para fora)? O amaciante acaba com a propriedade do tecido, ou seja, ele não funciona mais com esta característica.

2) Não saia sem protetor solar de casa. Para correr, use o trio – protetor/ óculos escuros/ boné (um protetor labial também é interessante). Aquelas manchas que aparecem no rosto por causa do sol/ gravidez – o melasma – pode até diminuir com tratamento, mas toda vez que você tomar sol, ela volta a aparecer. Portanto, o melhor remédio ainda é a prevenção – filtro solar!

3) Se for correr na rua (o que é realmente muito gostoso), evite lugares com grande aglomeração de carros, devido ao acúmulo de monóxido de carbono. Outra coisa, se o “ipod” for imprescindível, verifique se o volume não está muito alto. O som, principalmente se estiver alto, pode tirar a sua atenção dos carros e você pode não perceber, por exemplo, um “maluco” entrando “a milhão” na contra-mão.

4) Não se esqueça de levar um dinheirinho para qualquer emergência quando sair para correr. Talvez você precise comprar uma água, pegar um táxi ou ônibus, entre outros.

5) Por falar em água, não esqueça de se hidratar, principalmente no calor. A desidratação pode causar alguns sintomas como náusea, mal-estar, o que muitas vezes não associamos a ela e continuamos “passando mal”.

6) Se for correr longas distâncias tenha à mão algum tipo de repositor energético, tipo sache de carboidrato, para não correr o risco de ter uma hipoglicemia durante ou logo após o treino. Mas lembre-se de tomá-lo sempre com água. Evite isotônicos junto com o gel, você pode ter uma diarréia osmótica, que não tem hora nem lugar para acontecer.

7) Nas provas, principalmente as mais festivas como a São Silvestre, preste muita atenção na largada para não “torcer” seu tornozelo devido a alegorias, faixas com dizeres, garrafinhas d’água, entre outras coisas que a galera vai largando no chão quando a corrida inicia.

domingo, 29 de abril de 2012

Exercícios físicos para melhora do padrão de sono



Investigações sobre os efeitos do exercício físico no padrão de sono tiveram início há mais de 30 anos atrás, e até hoje muitos estudiosos continuam investigando mínimos detalhes deste período tão importante para o ser humano.
Atualmente, os exercícios são reconhecidos pela American Sleep Disorders Association como uma intervenção não-farmacológica para a melhora do padrão de sono. Entretanto, efetivamente, a prescrição de exercícios físicos com essa finalidade ainda é reduzida, possivelmente como um reflexo da falta de conhecimento dos benefícios dos exercícios nessa área. Mas para entender como o exercício afetaria a qualidade do sono é necessário primeiro entender como o sono funciona normalmente.
O sono é dividido em 3 fases conhecidas como: vigília, sono não REM (que se subdivide em 4 estágios) e sono REM. A vigília é a primeira fase que ocorre de forma rápida (até 10 minutos) sendo somente a latência para a chegada do estágio I do sono não REM. Logo se tem o estágio I do sono não REM, estágio II, estágio III, estágio IV e por fim o sono REM, também chamado de sono dos sonhos, pois é quando ocorre este fenômeno. Estas fases ocorrem de forma cíclica durante todo o tempo de sono, gerando de 5 a 6 ciclos numa noite de 8 horas de sono. Os estágios III e IV são coletivamente chamados de sono profundo ou sono de ondas lentas. É neste momento em que há maior secreção de testosterona e hormônio do crescimento (GH), caracterizando assim um período anabólico, intimamente relacionado aos processos de reparação e construção tecidual.
A prática de exercícios físicos durante o dia gera um estresse ao organismo necessitando assim uma maior recuperação. Pesquisadores verificaram que quanto mais intenso for o exercício e\ou quanto maior for a carga de trabalho, menor será a fragmentação do sono e maior será o período de sono profundo (estágios III e IV), gerando então maior tempo de atuação dos hormônios anabólicos. Dessa forma o organismo poderá se recuperar melhor do estresse gerado e ficar “descansado”, pronto para mais um dia de treino.
Além disso, os exercícios também podem contribuir de forma indireta para a qualidade do sono devido ao controle do peso e da aquisição de hábitos saudáveis.


Exercício físico alivia as dores de cabeça


A lista de benefícios proporcionados pelo exercício físico parece não ter fim. Mas confie em mim, os peritos descobriram outra: o exercício físico alivia as dores de cabeça.


Não se surpreenda se um dia sair do consultório médico com uma receita para dor de cabeça: exercicio fisico! 




exercício físico

Caminhadas e passeios de bicicleta.


É o que se segue os resultados do primeiro estudo epidemiológico sobre dores de cabeça realizado no Brasil. Assinado pelos neurologistas Luiz de Queiroz, da Universidade Federal de Santa Catarina, e Mario Peres, da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), o trabalho ouviu 3 848 pessoas escolhidas aleatoriamente de ambos os sexos, com idades entre 18 e 79 anos em todo o país.

Objectivo

O objectivo era estimar a prevalência de enxaqueca e cefaléia, nome científico da dor de cabeça comum, entre os brasileiros. Além disso, procurou-se avaliar a relação entre esses tormentos e hábitos do quotidiano, como o exercício físico regular. Afinal, os dados desta pesquisa são um estímulo para todos para se levantarem da cadeira – de facto, não só para aqueles que vivem com a sensação de que a testa está prestes a explodir. “Os sedentários apresentaram 43% e 100% mais enxaqueca dor de cabeça cronica, com crises diárias, que os indivíduos que exercem”, disse Queiroz. A explicação para essa ligação entre a menor incidência de dor de cabeça e treino é em nossos neurónios. “O exercício físico aumenta a produção de endorfinas, neurotransmissores que proporcionam bem-estar. Eles funcionam como uma morfina natural”, compara o médico. 

Substâncias libertadas durante a actividade física

O especialista em medicina desportiva Moisés Cohen, também da Unifesp, acrescenta: “Alguns relatórios sugerem que outras substâncias libertadas durante a actividade física, tais como adrenalina e esteróides, podem estar por trás da franquia.” A melhoria na circulação sanguínea, provoca um aumento da oxigenação do cérebro, e isso é outro factor que contribui para o fim das dores. “Além da redução do stress”, acrescenta o neurologista Norma Fleming, coordenadora responsável pela Clínica de Cefaléia da Universidade do Rio de Janeiro e presidente da Associação de Dor do mesmo estado.
Como as endorfinas estão ligadas directamente a uma menor ocorrência de crises, e o exercício físico é o mais adequado para combater as dores de cabeça são os que mais estimulam a libertação dessas substâncias, como caminhar, aeróbica, natação e corrida de baixo impacto. “Os exercícios de fortalecimento muscular também produzem algum efeito, mas em menor grau”, observa o cardiologista José Kawazoe Lazzoli, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Desporto.

Exercicio fisico é fundamental

“As actividades físicas que envolve relaxamento, como alongamento e yoga, e dança de salão, também podem ajudar a reduzir os sintomas, graças ao bem-estar que eles oferecem”, diz o coordenador do neurologista e especialista em dor Eduardo Barreto, do Departamento de Neurocirurgia Rede D’Or , que inclui hospitais e laboratórios do Rio de Janeiro. Em relação à frequência, de modo que o alívio da dor é impressionante, os especialistas recomendam suar a camisa três vezes por semana, entre 30 e 60 minutos. “Mas no meu estudo, mesmo aqueles que fizeram uma única sessão semanal de exercícios apresentaram uma diminuição nas apreensões”, disse Luiz de Queiroz.

Exercicio intenso piora a situação

Se o exercicio fisico for feito incorrectamente, o feitiço vira contra o feiticeiro – em vez de aliviar a dor, o treino acaba tornando-se mais forte e pior, pode aumentar o número de episódios de crise. “O exercício muito intenso ou feito sem aquecimento adequado não são bem-vindos, especialmente para aqueles que vivem com dor de cabeça”, diz José Kawazoe Lazzoli.

Ao fazer exercicio…

Para que o desporto produza alívio é essencial comer bem antes e após o treino. Respire num ritmo normal enquanto se exercita o corpo é igualmente importante recomendação. A tendência é prender a respiração quando nos esforçamos demais, porque a glote, uma estrutura que está localizada na laringe, impede a entrada de alimentos nas vias aéreas, se fecha.
Além disso, só saia para fazer exercicio depois de passar por uma avaliação médica. “A aprovação de um perito, bem como o acompanhamento de um fisioterapeuta ou fisiatra para os indivíduos com problemas posturais, é essencial”, lembra Barreto.

Casos contraditórios

Infelizmente, nem todos vêem a actividade física como aliada contra as dores que atormentam a sua cabeça. “Há obras que, ao contrário, dizem que a enxaqueca, em alguns casos, pode ser desencadeada pelo exercício”, diz Moisés Cohen. “Nos pacientes em que a crise é causada pelo desporto, o problema ocorre mesmo quando ele é praticado correctamente”, lamenta Norma Fleming. Felizmente, tais casos são raros. “Fazer um diário da dor ajuda a identificar se este é um dos agentes que agem como gatilho para o desconforto, ou é o oposto, ou seja, uma forma de alívio”.
Naturalmente, ninguém deve fazer qualquer tipo de actividade física em plena crise de enxaqueca. “Nesta situação, sim, o exercício pode agravar o problema”, adverte Luiz de Queiroz. Para aqueles que não se encaixam nesse perfil, o que é verdadeiro para a maioria, os benefícios do exercício físico na melhoria das dores de cabeça podem ser o melhor remédio.


Fonte:  http://cuidadossaude.com

sábado, 28 de abril de 2012

BRAZIL SPORTS SHOW 2012









AS  NOVIDADES DOS ESPORTES EM GERAL , VAMOS CONHECER ESTA FEIRA SENSACIONAL!





MUITAS NOVIDADES PARA NÓS CORREDORES !






INFORMAÇÕEShttp://www.brazilsportsshow.com.br/

BRAZIL SPORTS SHOW 2012

BRAZIL SPORTS SHOW 2012









AS  NOVIDADES DOS ESPORTES EM GERAL , VAMOS CONHECER ESTA FEIRA SENSACIONAL!





MUITAS NOVIDADES PARA NÓS CORREDORES !






INFORMAÇÕEShttp://www.brazilsportsshow.com.br/

EM ALGUM LUGAR DO MUNDO CORRENDO .

Os desafios de uma corrida de montanha.



corrida de Montanha é uma modalidade do atletismo. Esse esporte pode se desenvolver em Alta, Média e Baixa Montanha.
Os atletas que participem nas competições não só tem que ser rápidos, mas demonstrar uma enorme capacidade de resistência. As distâncias oficiais para ser considerado uma Corrida de Montanha são:

  • 12 quilômetros - para a modalidade MASCULINO ADULTO
  • 8   quilômetros - para a modalidade FEMININO ADULTO e MASCULINO JUVENIL
  • 4   quilômetros - para a modalidade FEMININO JUVENIL


O percurso das competições sempre é de trilhas e estradas não-pavimentadas, barrancos, etc. A rota da corrida não deve exceder 30% da faixa aceitável para veículos.

O risco de lesões em corridas de montanhas é muito mais elevado em função das irregularidades encontradas no terreno. Poderão ocorrer torções, fraturas, rompimento de tendões e ligamentos. Daí a extrema importância de procurar profissionais capacitados e experientes nesta modalidade. Profissionais que já tenham estado lá, "metendo o pé na lama", que possam atender às necessidades do atleta. 


 Algumas dicas para começar bem nas trilhas e montanhas.




1 – Não explore nenhuma trilha ou montanha que você não conheça, procure correr em trilhas ou montanhas sempre na companhia de um amigo ou seu treinador.

2 – Utilize equipamento específico para esta modalidade, calçados e mochilas de hidratação são itens básicos. 

3 – Use protetor solar e repelente ao sair para trilhas ou montanhas.

4 – Leve um aparelho celular e o coloque em um saco para evitar que molhe caso passe por rios ou lagos. Pode ser útil caso aconteça algum imprevisto.

5 – Não se esqueça de levar carboidratos em gel ou qualquer fonte de energia que esteja consumindo durante seus treinamentos. Não jogue os restos de alimentos e embalagens na natureza, traga consigo para um local adequado.







BONS TREINOS !

quarta-feira, 25 de abril de 2012

O QUE É FASCITE PLANTAR




Fascite plantar é a inflamação na estrutura de sustentação da sola dos pés. O sintoma principal é dor ao redor da base do calcâneo e no arco, sendo normalmente pela manhã ao sair da cama.


Anatomia
A fáscia é uma faixa apertada de tecido conjuntivo fibroso denso que prende do calcâneo à base dos dedos do pé (viga para a manutenção do arco longitudinal medial). O tendão de Aquiles também se prende no calcâneo. Se o tendão está muito tenso, há uma redistribuição ao longo da fáscia. Se seu pé aplaina ou fica instável durante tempos críticos no andar ou ciclo corrente, o arco dobra puxando a fáscia plantar. Muita tensão pode rasgá-la. Isto resultará em dor e inchaço possivelmente. Quando isso acontece próximo ao osso este pode tentar se curar produzindo osso novo. Isto resulta no desenvolvimento de um esporão de calcâneo. Sem a espora a condição é chamada de fascite plantar. A fáscia retém músculos e tendões na planta do pé e dedos, reduz a compressão das artérias e nervos plantares e digitais e, talvez, auxilia o retorno venoso. Nos triângulos de sustentação existe o coxim adiposo responsável pela diminuição da pressão (amortecedor elástico). Parte da fáscia profunda, inferior às estruturas plantares, são a aponeurose plantar.

Tratamento

Alguns casos podem persistir o dia todo. Seu tratamento consiste em Palmilha ortopédica, eventuais modificações do treinamento, anti-inflamatórios, exercícios de alongamento, ultra-som, crioterapia e repouso. Se isso falhar, após um período de 3 a 6 meses você deve considerar injeções de cortisona.

Cielo bate Bruno Fratus, faz melhor tempo do ano e fatura o ouro nos 50 m no Maria Lenk

Cesar Cielo ganha ouro no Troféu Maria Lenk, nos 50 m livre, no Rio de Janeiro


Fratus (esq.) agora tem o melhor tempo do ano nos 50 m livre; Cielo promete mais na final, à noite

Cielo bate Bruno Fratus, faz melhor tempo do ano e fatura o ouro nos 50 m no Maria Lenk

Cesar Cielo ganha ouro no Troféu Maria Lenk, nos 50 m livre, no Rio de Janeiro


Fratus (esq.) agora tem o melhor tempo do ano nos 50 m livre; Cielo promete mais na final, à noite

terça-feira, 24 de abril de 2012

Não deixe os dias frios atrapalhar sua atividade física.



Com o outono, chegaram também as temperaturas baixas. Nessa época muitas pessoas usam o frio como desculpa para não praticar atividade física. O que elas não sabem é que com o frio, surgem alguns problemas musculares tais como lombalgias, hérnia de disco, artrite, artrose, que podem ser evitadas com a prática de atividade física. Além disso, o temido efeito sanfona também é uma das conseqüências da pausa da atividade física nessa época do ano.
As baixas temperaturas dessa estação deixam em alta um pecado capital: a preguiça! Um perigo para os que querem manter a forma durante os dias mais frios, já que nesses dias o corpo necessite de mais calorias, o que leva a um maior consumo de alimentos.
Tirar os meses de outono e inverno de férias da prática de atividade física não é recomendado, ainda mais para quem quer estar bem para o verão. “No frio, as pessoas gastam mais energia para manter o corpo aquecido. Conseqüentemente o nosso metabolismo pede que comidas mais calóricas sejam ingeridas”. “Com certeza ao continuar neste ritmo a pessoa vai engordar. Quem abandona a atividade física no inverno terá de duplicar o esforço no verão para não correr o risco de entrar no chamado efeito sanfona”, complementa o profissional.
O alongamento e aquecimento são fundamentais para quem quer praticar qualquer esporte, principalmente nas baixas temperaturas, já que nessa época a musculatura fica mais rígida. “Com o frio, o nosso corpo demora mais para aquecer, por isso devemos alongar por mais tempo do que quando o clima está quente”. Quanto o aquecimento, o indicado é que ele seja prolongado nesta época por, no mínimo, vinte minutos.
Com a musculação, é possível amenizar sintomas de problemas musculares como lombalgias, hérnia de disco, artrite, artrose, entre outros, freqüentes com a chegada do frio. Segundo estudo realizado por médicos do Hospital Central de Jyvaskyla, na Finlância, a musculação pode auxiliar na prevenção de dores musculares, principalmente na região cervical. Com a diminuição do impulso nervoso por causa do frio, a dor aumenta. É justamente ele que controla este incômodo, mas com os exercícios isto pode melhorar.
A hidratação também não pode ser esquecida. Apesar de suar menos no inverno, o organismo necessita ser hidratado antes, durante e após os exercícios, pois como no verão o corpo também perde líquido através da transpiração. Com esses cuidados básicos o verão, a estação mais esperada, chegará junto com uma boa forma e o peso sob controle.

FRASES DO ESPORTE- Michael Jordan



Há muitos times em todos os esportes que têm grandes jogadores e nunca ganham títulos. Na maioria das vezes, esses jogadores não estão dispostos a se sacrificar pelo bem maior do time. O que é engraçado é que, no final, a falta de vontade deles de se sacrificar somente torna glórias individuais mais difíceis de alcançar. Uma coisa que eu acredito piamente é que se você conquista algo como um time, as glórias individuais vão vir por conta própria. 

Talento ganha jogos, mas trabalho em equipe e inteligência ganham campeonatos.

domingo, 22 de abril de 2012

AS MELHORES MARATONAS MUNDO .

 Que tal passar por todos esses lugares numa tacada só e ainda encontrar gente pelo caminho dando o maior apoio? “Correndo dá para entender melhor as cidades”.
Correr está na moda. As estatísticas são pouco confiáveis, mas fala-se em 4 milhões de praticantes no Brasil.




1 Rio. Do Recreio ao Flamengo. Mar de um lado, montanha do outro. Lindo.

2 Paris. Sai do Arco do Triunfo, passa por tudo de bonito da cidade, volta ao Arco. Passeio pela civilização humana.

3 Big Sur. Corrida difícil pelas subidinhas ao sul de Carmel, na Califórnia. Mas o Pacífico dá aquela forcinha.

4 Praga. Tem um pouco de estrada, mas a entrada nessa que é uma das cidades mais lindas do mundo compensa tudo.

5 Volta à Ilha, Floripa. Não é maratona, mas uma corrida para times de oito pessoas. Eis uma rara chance de você poder dizer que conhece realmente toda a Floripa.

6 Cidade do Cabo. É uma maratona com juros, pois são 56 quilômetros (56K). Mas não é todo o dia que se pode ver dois oceanos, o Atlântico e o Índico.

7 Sol da Meia-Noite (Tromso), na Noruega. Correr à noite e com sol? Quanto vale isso?

8 Médoc. Uma corrida um tanto particular, com vinho nos postos de hidratação.

9 Barcelona. Belíssimo passeio por uma cidade que tem arquitetura, mar, montanhas – e aquelas cervecerias depois...

10 Nova York. A beleza não está na paisagem, mas na energia dos milhões de torcedores nas ruas.


Vamos correr com a gente !

EM ALGUM LUGAR DO MUNDO CORRENDO .

O segredo dos corredores quenianos .



OS QUENIANOS 


  As crianças do Quênia não tem acesso a brinquedos e jogos eletrônicos e são muito ativas. Elas chegam a correr 20 km por dia  , descalças e com mochilas nas costas para estudar . devido a isso desde cedo , desenvolvem força , coordenação e resistência aeróbia necessárias para a corrida . 



  Por viverem em altitudes elevadas , os quenianos possuem o sangue mais grosso ,  o coração mais fortes e fibras musculares menores ,  que facilitam a penetração e oxigênio e melhoram a economia da corrida , fazendo com que percorram grandes distancia sem cansar .




  Quenianos treinam em estradas de terra . O piso irregular e mais macio aumenta a potencia muscular das pernas  e diminui o risco de lesões . O percurso repleto de subidas e a variação de altitude nos treinos de 4.000 e 8.000 metros , também  contribuem para fortalecer músculos e tendões .



   Os Quênianos  adoram trabalhos de velocidade.Os treinos favoritos deles são os fartleks  e tiros em alta frequência e subidas . 



   A maior dificuldades dos treinos em altitudes elevadas prepara  os quenianos física e psicologicamente  para suportar o desgaste nas competições , pois fica mais fácil correr ao nível do mar .



   Os atletas mais velhos sempre correm com os mais novatos . Além da troca de experiencias , ao suportarem o mesmo treinamento que os grandes campeões , os jovens ganham confiança e sabem que tem condições  , de vencer competições  importantes . 


    A dieta dos quenianos é bastante rica em carboidratos , vitaminas , minerais em com  baixo teor de gordura . Seus  seus principais alimentos são ugali , uma especie de polenta , legumes cozidos , arroz , feijão , verdura, banana , maracujá , couve , carnes magras , leite e ovos. 






      

                                                                     UGALI 




                                    

                                                   CRIANÇAS QUENIANAS 






                                            


                                             TREINOS EM SUBIAS A 4000 E 8000 M. 









Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...