domingo, 28 de outubro de 2012

Em algum lugar do mundo correndo .

Fisiologia e biomecânica das articulações.



A biomecânica é o estudo do movimento e do efeito das forças internas e externas de um corpo baseado em análises quantitativas e qualitativas, utilizando parâmetros como: velocidade, direção, quantidade de força, etc. As características e descrição do movimento fazem parte da cinesiologia, que complementa a abordagem descritiva da origem do deslocamento, e a fisiologia, por sua vez, estuda o funcionamento da articulação através da nutrição, irrigação, inervação das estruturas envolvidas, etc.

A articulação é formada pela coaptação de dois ossos com o auxílio de músculos esqueléticos, ligamentos e cápsula articular. Para uma melhor compreensão é necessário ressaltar algumas considerações distintas sobre o sistema músculo-esquelético. 

O sistema esquelético determina nossa estrutura (tamanho e forma do corpo humano) em conjunto com hábitos alimentares, nível de atividade física e postura. Suas principais funções são: formação de alavancas para o aumento de forças e/ou velocidade dos movimentos, suporte, proteção, armazenamento de gordura e minerais, e formação de células sangüíneas.

O sistema músculo-esquelético tem como funções principais: produção de movimentos, auxílio na estabilidade articular, manutenção da postura e posicionamento corporal, e suporte. O músculo se insere no osso diretamente ou por meio de tendões e/ou aponeuroses (faixas achatadas tendão), que suportam altas forças de tensão produzidas pelos músculos, absorvendo ou aumentando a tensão no sistema. As ações musculares (excêntricas, concêntricas e isométricas) estabilizam e maximizam a armazenagem de energia e desempenho muscular. Alguns fatores que influem na estabilidade articular e força muscular são: o ângulo de inserção do músculo, relação comprimento-tensão e força-velocidade.

Existem vários tipos de articulações, mas as mais presentes em nosso corpo são as sinoviais, que podem ser classificadas conforme a quantidade de movimento permitido, tipo e tamanho dos ossos, formas de contato entre as superfícies articulares, e planos e eixos de movimento. Estas características proporcionam seu potencial de movimento e função: uma das articulações mais estáveis do corpo humano é o quadril, pois possui bom suporte muscular, capsular e ligamentar, além dos efeitos da gravidade e do vácuo da articulação (grande coaptação entre as estruturas). O ombro, por sua vez, é uma das articulações menos estáveis, suprido pela cápsula e músculos, possui contato articular menor, devido ao formato dos ossos e superfícies articulares reduzidas.

As articulações sinoviais possuem uma camada de cartilagem em suas superfícies articulares, nutrida pelo líquido sinovial (espécie de óleo lubrificante), permitindo a estabilidade e distribuição das cargas sobre as superfícies com redução dos estresses de contato pela metade. Ela permite ainda, o movimento entre os ossos com o mínimo de atrito e desgaste consideráveis ao longo da vida, gerados pelo uso repetido. Os possíveis traumas e desgastes provocam alterações das substâncias articulares até ocorrer uma degradação enzimática, e remoção da matéria pela ação mecânica, provocando assim, uma diminuição das áreas de contato e erosão da cartilagem. Em conseqüência, as possíveis fissuras, formação de cistos e osteófitos sugerem o início da osteoartrite (doença articular degenerativa com inflamação, desgaste e redução articulares).


Em algumas articulações existe uma cartilagem adicional (fibrocartilagem ou menisco) para transmissão adicional de carga, estabilidade, melhora no ajuste de superfícies, proteção e lubrificação. 

Para aumentar a estabilidade das articulações, a cápsula articular protege a articulação, definindo sua forma com a criação de uma porção interna e pressão atmosférica reduzida, para uma melhor coaptação. Os ligamentos auxiliam na estabilidade (junção de ossos), controle e limitação do movimento, suportando cargas de tensão. Imobilizações nestas regiões alteram as propriedades mecânicas da cápsula e ligamentos, podendo resultar em rigidez articular, devido a necessidade de cargas e compressão na articulação para troca de nutrientes e resíduos.

Complementando toda a estrutura de uma articulação, existem os proprioceptores, que são receptores sensoriais (em músculos, tendões e articulações) detectores de estímulos. Os proprioceptores articulares respondem a mudanças na posição articular, velocidade de movimento, pressão intra-articular e terminações nervosas, transmitindo as informações ao sistema nervoso.


Após o conhecimento anatômico e fisiológico das articulações, podemos distinguir os tipos de movimentos realizados, tais como flexão, extensão, rotação, abdução, etc., e associá-los aos planos e eixos ocorridos em relação a um sistema de referência, especificando a posição de um corpo ou segmento no espaço e às características de sua movimentação. 


O estudo e análise cinesiológica e biomecânica de uma articulação individual são fundamentais para a compreensão dos movimentos básicos e podem proporcionar em conjunto, um melhor desempenho em habilidades esportivas, realçando os requisitos para o condicionamento e técnicas adequadas.

sábado, 27 de outubro de 2012

Esportes de Verão: Que tal aproveitar o verão para praticar esportes ao ar-livre?



Verão , Sol e Mar .


Praia, viagens, férias, esses são alguns dos motivos que fazem com que muitas pessoas não mantenham a mesma freqüência na academia no verão. E agora, o que fazer? 

Listamos alguns esportes para você aproveitar o verão e ainda manter a boa forma!

Corrida e caminhadas






Não exigem habilidade extra alguma.Correr e andar na praia são atividades mais intensas do que se fossem feitas na esteira da academia ou mesmo no asfalto. O único cuidado que se deve tomar é o de usar um par de tênis que absorva o impacto. Você pode queimar entre 500 e 600 calorias correndo ou andando em ritmo forte por uma hora. Uma boa dica é fazer trilhas em locais indicados para ecoturismo - você queima calorias ao mesmo tempo que curte a natureza.


Bicicleta



Graças à resistência da areia, andar de bicicleta na praia exige mais esforço de seu corpo do que andar na cidade ou em bicicletas ergométricas. Você gasta entre 200 e 400 calorias a cada hora dessa atividade.


Surfe



É o melhor esporte para quem quer perder a barriguinha. Além disso, colabora na definição dos músculos (o praticante força a perna e faz movimentos de braço) e na melhora da postura. São gastas aproximadamente 300 calorias em uma hora de surfe. Uma opção interessante é praticar body board, que é feito com uma prancha menor, leve e prática, ideal para as meninas.


Frescobol



Esporte favorito de quem gosta de bronzear o corpo por inteiro, o frescobol trabalha os músculos, desenvolve a força, a velocidade e a coordenação motora. A queima de calorias é baixa, porém: 180 calorias por hora.


Natação






É um dos esportes mais completos, pois mexe com todos os músculos do corpo. Nadar no mar exige mais esforço do atleta, pois é necessário enfrentar a força das correntes e a temperatura da água (normalmente mais baixa). Tome cuidado e nade apenas em áreas não arriscadas. O salva-vidas da praia pode indicar o melhor local para você. Podem ser queimadas entre 400 e 600 calorias a cada hora de natação.

Que tal aproveitarmos o verão para praticar esportes ao ar livre?


    Modalidade de hoje : Triathlon .




    O triatlo é a junção de 3 modalidades que, quando praticadas individualmente, exigem bastante esforço. Quando praticadas uma na seqüência da outra, isso exige ainda mais do corpo do atleta. O triatlo é uma combinação de natação, ciclismo e corrida, nessa ordem. É um esporte que exige uma imensa dedicação de treinos, assim como uma boa alimentação.
    É essencial que todas as necessidades de nutrientes do corpo do atleta sejam preenchidas antes do treino ou da competição, pois a demanda de energia do esporte é muito grande. Nem sempre todas as necessidades de nutrientes são adquiridas dos alimentos ou não estão presentes em abundância no nosso corpo. Por isso, os suplementos são tão importantes para os praticantes e atletas de triatlo.

    - Benefícios do triatlo:


    • Mescla 3 modalidades (corrida, natação e ciclismo). Portanto trabalha todos os benefícios desses 3 esportes.
    • Todos os músculos são trabalhados no triatlo.

    - Riscos/cuidados do triatlo:


    Por se tratar de uma atividade física que inclui 3 modalidades esportivas que mexem bastante com todos os músculos, o alongamento é essencial.

    - Dicas para um melhor rendimento físico no triatlo:


    • Se for participar de uma competição de triatlo, é importante ter um repouso suficiente para se recuperar do treinamento. Durante a recuperação, o corpo corrige os danos do treinamento e se revitaliza para a competição. Durante o sono, é liberado o hormônio do crescimento, que é necessário para a regeneração do corpo. As células danificadas levam mais tempo para se curar, aumentando o risco de contusões e doenças. O período de repouso é também quando os depósitos de glicogênio são reabastecidos entre os exercícios; um período inadequado de repouso leva a um decréscimo de rendimento.
    • Repouse de forma adequada e tente facilitar os dias em que você não esteja encontrando dificuldades no treinamento e endureça os dias que você encontrar mais dificuldades para treinar. Fazendo isso, o seu desempenho irá melhorar bastante durante uma competição.
    • Aumente o ritmo, quando sentir que a corrida de determinado treinamento for de rápida recuperação. Certifique-se de que é uma corrida fácil e quando for hora de repousar, dê um tempo para que seu corpo se recupere. Assim você não se cansa para a sessão seguinte do treinamento.

    - Materiais/vestimenta/equipamentos para o triatlo:


    • Óculos de natação: é fundamental proteger os olhos do cloro ou sal quando for nadar.
    • Sunga ou maiô: para utilizar na modalidade natação.
    • Tênis: é essencial usar um tênis apropriado para correr. É importante que seja leve, mas ao mesmo tempo amorteça bem o impacto da corrida. Isso irá proteger as articulações dos joelhos e evitar lesões.
    • Roupas: procure usar roupas leves. É recomendado que mulheres corram de top e homens de camiseta regata. Procure roupas com material de boa absorção de suor, como as de material dry-fit.
    • Bicicleta: escolha a que melhor adaptar a seu peso e altura. Dê preferência à que for mais confortável e ao mesmo tempo tenha um bom desempenho. Lembre-se de que o ciclismo é a modalidade de maior distância no triathlon.
    • Capacete: para usar na modalidade ciclismo, pois protege sua cabeça em uma eventual queda.
    • Joelheiras: escolha uma bem flexível para não atrapalhar na movimentação das pernas na hora do ciclismo. Protege os joelhos em uma eventual queda.
    • Cotoveleira: protege os cotovelos, que ficam bastante expostos, numa eventual queda da bicicleta.

    - Distâncias-padrão do triatlo:

    • Sprint: 300 m de natação, 20 km de ciclismo e 5 km de corrida.
    • Internacional ou Olímpico: 1.000 m de natação, 40 km de ciclismo e 10 km de corrida.
    • Half IronMan: 1,8 km de natação, 90 km de ciclismo e 21 km de corrida.
    • IronMan: 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42 km de corrida.


    A lista de suplementos, a seguir, ajuda os atletas de triatlo a suprir suas necessidades por nutrientes e, conseqüentemente, melhorar o desempenho durante os treinamentos e competições:

    - Suplementação para auxiliar no triatlo:

    Whey protein isolado: O desgaste muscular durante o triatlo é muito grande. Suplementos para recuperação muscular destinam-se a ajudar seus músculos a se recuperarem e a crescerem durante o período em que você não está se exercitando – a fase de recuperação. O whey protein isolado (proteínas do soro do leite isoladas) tem uma maior concentração e valor biológico do que todas e por isso é considerado o que há de mais nobre em proteínas. Suas cadeias curtas e peptídeos fazem com que ela fique disponível para absorção quase que imediatamente – cerca de apenas 10 minutos após sua ingestão. O whey protein isolado tem a característica de ser um suplemento de recuperação pós-exercícios. Depois de esportes como triatlo, depois de um estresse físico intenso, as células estão como esponjas para absorver os nutrientes. O apetite das células nesse momento e as propriedades da rápida bio-disponibilidade da whey protein isolado (WPI) fazem com que a recuperação e os ganhos musculares sejam completos.
    Sports drinks: Têm a função de maximizar a absorção de fluídos e aumentar a performance por meio do fornecimento de carboidratos e eletrólitos ao organismo. O suor que evapora pela pele contém uma variedade de eletrólitos. Nas 3 modalidades do triatlo (corrida, natação e ciclismo) a transpiração é intensa, e junto com o suor o corpo perde uma grande quantidade de eletrólitos, que têm em sua composição alguns componentes como sódio, potássio, cálcio, magnésio, cloro, bicarbonato, fosfato e sulfato. Os sports drinks são muito práticos e contêm eletrólitos, especialmente sódio e potássio, que são essenciais com relação à reidratação. Além de serem importantes em relação à reidratação eles são importantes, também, por serem ricos em carboidratos, que são a fonte de energia mais eficiente para o corpo. O objetivo típico dos sports drinks é fornecer ao corpo o combustível necessário para atividades físicas intensas e prolongadas, como o triatlo.
    Multivitamínicos: O corpo de um atleta necessita de uma quantidade maior de vitaminas e minerais do que o corpo de uma pessoa que não pratica esportes. O praticante ou atleta de triatlo precisa dar o máximo de si para encarar todas as dificuldades das 3 modalidades de esporte que pratica: natação, ciclismo e corrida. Isso implica estar em grande forma física. Chegar ao ápice de sua forma significa suprir todas as necessidades nutricionais básicas do seu organismo. O corpo necessita de vitaminas e minerais para praticamente todos os movimentos básicos. Os multivitamínicos fornecem energia para os músculos trabalhados e auxiliam na recuperação muscular. Sem as vitaminas e minerais adequados, essas funções básicas do corpo não encontram espaço para agir.
    Packs: São ricos em nutrientes que complementam a dieta e aumentam o ganho de massa muscular, energia, força e performance. Estes packs contêm combinações específicas de macro e micronutrientes. Além de fornecer importantes vitaminas e minerais, difíceis de se obter apenas por meio da dieta, eles também contêm aminoácidos essenciais, carboidratos e, alguns deles, até ácidos graxos essenciais e energizantes. São importantes para os atletas de triatlo, pois estes têm necessidades extras que geralmente não são supridas pela ingestão diária normal de nutrientes. Os packs fornecem nutrientes para os tecidos musculares, melhoram a resistência e ajudam na recuperação pós-treino e pós-competição.
    Barras protéicas: São excelentes para substituir lanches e evitar o catabolismo (quebra de músculos). Podem ser ingeridas durante a competição, preferencialmente entre a troca de modalidades, ou antes da competição. Elas não pesam no estômago e, por isso, não atrapalham a sua performance. As barras de proteínas, além de saborosas, são uma excelente fonte de proteína, que são essenciais para o crescimento e a recuperação muscular.



    terça-feira, 23 de outubro de 2012

    Usain Bolt diz que vai se poupar em treinos para ganhar medalhas na Rio-2016.


    O jamaicano Usain Bolt vai completar 30 anos no último dia dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 21 de agosto de 2016. Segundo ele mesmo, sua forma física já não será a mesma de quando conquistou três medalhas de ouro na Olimpíada de Pequim, em 2008, e mais três medalhas douraras na Olimpíada de Londres, neste ano. Por isso, ele admitiu nesta segunda-feira que deve se poupar para que possa ganhar mais medalhas quando correr no Brasil.
    “Vou tentar não trabalhar muito, não forçar muito meu corpo”, afirmou Bolt, em visita ao Rio de Janeiro. “Hoje, estou no pico da minha forma física. Daqui para frente, a tendência é minha forma decair um pouco. Mas quero trabalhar para alcançar um pico ainda mais alto.”

    Atual recordista dos 100 metros e 200 metros rasos, Bolt está no Rio cumprindo compromissos de seu patrocinador. Nesta tarde, ele visitou a Vila Olímpica de Mato Alto, na Zona Oeste da cidade, e concedeu uma entrevista coletiva no local.
    Bolt disse que está ansioso para competir na capital fluminense. Aqui, ele deve correr as mesma provas em que é bicampeão olímpico: 100 metros, 200 metros e revezamento 4 x 100 metros. Ele ainda considera a possibilidade de competir no salto em distância. Porém, confessou que seu técnico está preocupado com essa ideia. A decisão deve ser tomada em breve.


    “A ideia era tentar fazer o salto em distância. Conversei com meu técnico, mas ele está preocupado”, explicou. “Os saltos causam problemas no joelho e quadril. Vamos determinar em breve o que vamos fazer, mas não posso me prejudicar para as outras provas.”

    olt afirmou que espera ter grandes adversários na Olimpíada do Brasil. Apesar disso, disse que está se preparando para se firmar com um dos grande atletas da história. Ele espera ganhar mais medalhas nos Jogos Olímpicos de 2016 para ser comparado a lendas como Pelé e Michael Jordan: “Eu quero ser o melhor no meu esporte”, afirmou Bolt. “Se a mídia e meu fãs me comparam aos grande ícones, eu fico feliz. Vou continuar trabalhando para que me classifiquem assim.”
    Bolt ainda disse que pretende quebrar seus próprios recordes em provas de atletismo. Segundo ele, na próxima temporada internacional, ele espera baixar seu tempo. “Quero tentar superar mim mesmo”, afirmou.
    VISITA
    Bolt chegou à Vila Olímpica por volta das 16h. Veio em uma comitiva transportada em três helicópteros, acompanhado pelo prefeito Eduardo Paes. A Vila Olímpica estava lotada de crianças e jovens que treinam no local ou moram na região. Simpático, Bolt acenou para todos e não negou pedidos para fotografias. Contra o prefeito, ele apostou uma corrida. Depois, foi a uma aula de judô.
    O jamaicano elogiou a estrutura oferecida aos jovens atletas brasileiros. Disse que ela é bem melhor que a existente na Jamaica, por exemplo. Para ele, o Brasil não se destaca tanto no atletismo como seu país porque aqui os grandes talentos do esporte estão dedicados ao futebol.
    “Aqui os equipamentos são melhores”, disse ele, sobre a Vila Olímpica. “Mas você tem que levar em consideração o país em que você está. No Brasil, o esporte mais popular é o futebol. Os talentos vão para o futebol. Na Jamaica, o esporte mais popular é o atletismo.”


    segunda-feira, 22 de outubro de 2012

    FRASES DO ESPORTE NO MUNDO .

             
     El deporte es un arte, seamos unos excelentes artistas.

                            



                               



                                           



                                                                          

    domingo, 21 de outubro de 2012

    Os prós & contras de correr na esteira.




    De um modo geral, as esteiras são preferidas por quem está se recuperando de lesões, tem preferência por academia, faz treinamento visando emagrecimento, não gosta ou tem medo de correr na rua e alguns outros motivos. Por outro lado, geralmente o corredor não gosta da esteira por achar monótono, pela necessidade de se associar a uma academia ou clube e porque o equipamento não permite realizar trabalhos de velocidade e ser bastante inibidor de treinos longos. Na realidade, tanto correr na rua como na esteira tem suas vantagens e desvantagens.


    A principal diferença entre as duas formas de correr é o impacto que costuma ser reduzido na esteira em até 10% do peso corporal. Na rua o esforço pode ser diminuído à medida que a pessoa passa a dominar a biomecânica do movimento e as resistências naturais: a do atrito com o solo, a pisada transferindo a força das pernas para o vôo, mantendo a aceleração, a pisada da aterrisagem e a do ar, incluindo aí o vento que nunca sopra o tempo todo na mesma direção. Isso sem contar com o tempo, temperatura e umidade relativa do ar. Mesmo assim, estima-se que o impacto no asfalto seja em torno de duas a duas vezes e meia o peso corporal. Como na esteira é o chão que se movimenta, o corredor é obrigado a se manter em movimento constante e uniforme. Na rua, a perda do ritmo é mais fácil por diversos motivos entre eles o cansaço, dores e mudança constante de tipo de piso e obstáculos.

    A principal vantagem da esteira é a possibilidade do controle total do treinamento no que se refere à freqüência cardíaca, ritmo, passada e mecânica do movimento, principalmente se em frente à esteira houver um espelho. Tem gente que corre todo torto, o treinador fala... fala... e nada acontece. Na esteira. com espelho. o corredor pode facilmente corrigir a postura, o movimento dos braços e a pisada no centro de gravidade. Como não existe a questão do vento, a possibilidade de aumento da temperatura corporal e desidratação são maiores, assim como o aumento da freqüência cardíaca. Isso pode facilmente ser resolvido com um ventilador frontal e atenção à hidratação.


    A freqüência cardíaca pode ser maior ou menor na esteira, mas é difícil estabelecer um percentual comparativo com a corrida na rua, mesmo porque não existem estudos fidedignos nessa área. As variáveis são muitas e complexas para cada indivíduo. Por isso não dá também para afirmar que correr na esteira por "x" tempo equivale a "y" na rua.

    Treinos diversos. Praticamente todas as formas conhecidas de treinamento de corrida, tais como fartlek, intervalado e até as longas distâncias podem ser realizadas na esteira. A noção de tempo x velocidade é muito mais fácil de ser entendida, desenvolvida e dominada. Quando não se pretende fixar velocidade, ou apenas substituir o treinamento que seria feito na rua, recomenda-se manter o mesmo tempo que seria gasto. Ou seja, se o corredor iria treinar uma hora, que seja também uma hora na esteira. E monótono? Pode ser, mas nada que uma TV ou DVD em frente à esteira não resolva.

    Estudos mostram que, entre as diversas atividades de academia, a corrida na esteira é uma das campeãs em gasto calórico, se comparada com a ginástica localizada, musculação, danças, step etc, razão pela qual é muito recomendada para as pessoas envolvidas em perda de peso.

    Como tudo na vida evolui, a indústria de equipamento de ginástica também cresceu e se modernizou assustadoramente. Houve um repentino avanço nas esteiras com motores mais potentes, velocidade confiável, inclinação variável, com programas pré-estabelecidos, mais largas e mais longas. Mesmo a preços nada convidativos, invadiram as melhores academias e hoje temos até modelos caseiros de boa qualidade, dobráveis e preços para todo tipo de bolso. Seja lá qual for o objetivo - fitness, estética, qualidade de vida ou treinamento esportivo - as esteiras pelo menos na academia não ficam paradas.


    Cuidados na esteira. Devemos ter alguns cuidados ao correr na esteira, tais como ao parar, não descer imediatamente quando terminar o exercício. É normal as pessoas se sentirem meio tontas porque o equipamento reduzindo o impacto em até 30% faz com que os órgãos sensoriais comandados pelo labirinto trabalhem com uma informação como se o indivíduo pesasse menos. Além disso, nesse momento, é quando o corpo reorganiza o aporte sangüíneo e isso pode provocar uma tonteira momentânea sem maiores complicações. Portanto, acabou o treino, reduza a velocidade aos poucos (algumas esteiras já fazem isso automaticamente ao se desligar), vá caminhando e continue depois que sair da esteira, por alguns minutos, até voltar "ao normal".

    É bom lembrar... A esteira é muito boa, coisa e tal, mas para os corredores ela deve ser usada como opção de treinamento. Todas essas vantagens citadas anteriormente podem acostumar a pessoa, deixando o corredor menos atento quando voltar para a rua. Ao ar livre, as irregularidades do piso desenvolvem um mecanismo reflexo contra as torções, e a segurança das esteiras pode diminuir essa sensibilidade.
    Além do mais, especula-se que na esteira os músculos posteriores de coxa sejam um pouco menos exigidos e mais enfatizados os anteriores tais como o quadríceps e também os flexores do quadril. Portanto, até para equilibrar a ação dos músculos posteriores e anteriores de coxa, o ideal, para quem tem também problemas de falta de tempo e/ou local adequado, é treinar durante a semana na esteira e no fim de semana aproveitar a natureza.

    Da academia para a rua. A esteira permitiu a participação de um número maior de adeptos à academia nas corridas de rua curtas. Isso porque estando acostumado a correr 30 minutos na esteira descobriram que podem participar dessas provas. Assim como o corredor acostumado a correr na rua deve ter os cuidados citados ao passar para esteira, quem corre só na esteira, ao ir para a rua deve começar com percursos planos, curtos e com um mínimo de dificuldades. Correr na rua desenvolve mais a coordenação motora, o raciocínio, a noção espacial e a capacidade de prever o perigo. Isso porque é preciso estar atento às irregularidades do piso, aos obstáculos naturais que obrigue desvios e aos veículos de toda espécie desde as bicicletas até os carros. Na rua a gente corre com as pernas, olhos, ouvidos e pensamentos.
    Treinamentos específicos calcados em determinadas condições de prova não são possíveis em esteira, tais como corrida com muitas subidas, em determinados horários com muito calor ou muito frio e claro, com chuva. Pelo menos uma vez por semana esses treinamentos devem ser feitos com a real condição para adaptar o organismo à prova. Não dá para simular na esteira.
    Uma atitude que também não dá certo é correr na esteira com pesinho na mão. O gasto a mais de energia não compensa o prejuízo da biomecânica.

    Para o pessoal que prefere treinar  em casa já existe também no mercado uma infinidade de modelos caseiros. Muitos são até dobráveis ocupando pouco espaço quando estão fora de uso. O importante na hora da escolha é verificar a robustez e a potência do motor. O ideal é que seja acima de 2 HP, mesmo para quem deseja só caminhar.

    10 VANTAGENS DA ESTEIRA

    1) Amortece o impacto em torno de 10% do peso corporal.
    2) O perigo de acidente é quase zero (apenas lembrar de tomar cuidado quando se acaba o exercício e se sai da esteira)
    3) É mais fácil para corrigir a postura e o movimento esportivo.
    4) É mais fácil o controle da intensidade e freqüência cardíaca desejada.
    5) É uma boa opção para quem não pode ou não quer correr na rua.
    6) Para quem está se recuperando de lesões é um estágio quase obrigatório.
    7) Quase todos os tipos de treinos de corrida (intervalado, fartlek, tiros médios, corrida em ladeira, longão etc) podem ser feitos na esteira.
    8) O convívio social pode ser melhor porque todos estão no mesmo lugar com velocidades diferentes.
    9) As boas academias possuem esteiras poderosas, que custam mais de R$ 20 mil, e o preço da mensalidade não aumenta por causa disso.
    10) É mais seguro por estar longe da poluição, trânsito e violência urbana.

    10 DESVANTAGENS DA ESTEIRA

    1) Pode ser monótono.
    2) A possibilidade de perda de líquidos é maior se o local não for bem arejado.
    3) Não dá para simular corrida em declive e nem totalmente plano porque todas têm uma leve inclinação para facilitar o funcionamento do motor.
    4) Requer deslocamento até a academia/clube e o pagamento de mensalidade.
    5) Para quem quer correr em casa haverá necessidade de comprar uma esteira
    6) As caseiras muito baratas quebram logo, por isso as melhores precisam justificar o uso. Se usar pouco não compensa.
    7) Pode viciar e diminuir os reflexos próprios da corrida na rua.
    8) Em casa, usando ou não, precisa fazer manutenção periódica.
    9) A pessoa precisa ser muito determinada para treinar na esteira em casa
    10) Se a esteira deixar de ser usada, vira um trambolho ocupando espaço.


    EM ALGUM LUGAR CORRENDO SEMPRE .

    sábado, 20 de outubro de 2012

    Nosso blog de cara nova !

    Sucesso sempre !




    São mais  de  282397 acessos já !

    visitas

    Porcentagem de gordura a escolha é sua !


     As mulheres possuem, naturalmente, em sua composição corporal mais tecido adiposo    (gordura)     que os  homens. Esses, por sua vez, possuem mais massa muscular. A natureza fez homens e mulheres diferentes e as mulheres não podem incorrer no erro de ter como referência a composição corporal masculina.

    Reduzir a ingestão de gorduras com o objetivo de reduzir o percentual de gordura corporal para níveis considerados perigosos pode levar a interrupção do ciclo mesntrual, alterações de humor, comprometimento do sistema imunológico, osteoporose, dentre outros.




    QUAL O PERCENTUAL DE GORDURA CORPORAL IDEAL PARA HOMENS E MULHERES?


    Este percentual é obtido através da avaliação física, realizada normalmente pelos professores de educação física nas academias, e permite monitorar e acompanhar a evolução e os resultados de um programa de exercícios físicos e de um planejamento alimentar personalizado e realizado pelo nutricionista.


    American College of Sports Medicine considera ideais os seguintes percentuais de gordura corporal por faixa etária:



    * De 18 a 29 anos
    Homens: 14%
    Mulheres: 19%

    * De 30 a 39 anos
    Homens: 16%
    Mulheres: 21%

    * De 40 a 49 anos
    Homens: 17%
    Mulheres: 22%

    * De 50 a 59 anos
    Homens: 18%
    Mulheres: 23%

    * Acima de 60 anos
    Homens: 21%
    Mulheres: 26%





    Os Grandes Esportistas pegos no doping .

    Além das recentes acusações contra o ciclista Lance Armstrong, conheça quais atletas reprovaram nos exames por uso de esteróides ou outros tipos de drogas.





    Vale a pena ser você mesmo , ganhar na raça !


    Lance Armstrong


    Lance Armstrong 

    Até alguns anos, o currículo do ciclista americano Lance Armstrong era apenas uma sucessão de casos bem sucedidos. Só das vitórias na Volta da França são sete troféus. Além disso, após nocautear um câncer nos testículos, Armstrong investe em pesquisas de tratamentos da doença. 



    Há uma semana, no entanto, acusações do membro de sua ex-equipe voltaram a colocar o brilho dessa trajetória em xeque. 


    De acordo com o ciclista Tyler Hamilton, Armstrong teria injetado eritropoietina recombinante (EPO) durante a Volta da França de 1999. O principal efeito dessa hormônio sintético é a elevação das taxas de hemoglobina no sangue, e consequente elevação do transporte de oxigênio.

    O próprio Hamilton admitiu ter feito doping. Por conta disso, no último dia 20, ele devolveu a medalha de ouro que ganhou nos últimos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004. 



    Mas ele não está sozinho nessas acusações. Na semana em que Armstrong colocou um ponto final em sua carreira, em janeiro deste ano, a revista Sport Illustrated (EUA) publicou uma série de entrevistas que o acusavam de instigar o doping em sua equipe durante os anos 90 – entre outros. 


    Dois dias depois da publicação, a Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA) abriu investigações contra o atleta. 

    Até agora, caso sejam comprovadas, ainda não se sabe quais os reflexos dessas acusações para a vidade Armstrong.









    Lucimara Silvestre, da Rede de Atletismo

    Rede de Atletismo

    O maior flagrante de doping em uma mesma modalidade aconteceu às vésperas do Mundial de Atletismo de Berlim em 2009. Dos 45 membros da delegação brasileira que iriam participar do campeonato, seis foram flagrados nos exames antidoping. Todos eram da equipe Rede de Atletismo. 



    Bruno Lins, Jorge Célio, Josiane da Silva, Luciana França, Lucimara Silvestre e Lucimar Teodoro apresentaram altos níveis da substância eritropoietina, que eleva o número de glóbulos vermelhos no sangue. 


    O técnico Jayme Netto e o fisiologista Pedro Balikian ministraram as injeções. Jayme Netto ganhou suspensão de dois anos e abandonou o esporte. 







    Daiane dos Santos

    Daiane dos Santos

    A ginásta Daiane dos Santos ainda se recuperava de duas cirurgias no joelho quando um teste surpresa revelou doping para a substância furosemida, em julho de 2009. 
    De acordo com a atleta, a substância era devido ao uso de remédios para perder peso. Por conta do deslize, levou cinco meses de suspensão do esporte.






    Rebeca Gusmão

    Rebeca Gusmão

    Depois de encantar nas raias dos Jogos Pan-Americanos em 2007, a nadadora Rebeca Gusmão teve que devolver as quatro medalhas que conquistou na época. Motivo? Alto índice de testosterona no sangue.



    A recorrência – o exame antidoping do ano anterior acusara o mesmo resultado – levou Rebeca a ser banida do esporte pela Federação Internacional de Natação em 2008. 


    No ano passado, a ex-nadadora tentou seguir carreira política. Concorreu ao cargo de deputada distrital de Brasília pelo PC do B. Conquistou 437 votos nas urnas – número insuficiente para se eleger. 








    Maurren Maggi

    Maurren Maggi

    Em 2004, Mauren Maggi foi flagrada no exame antidoping. O teste acusou a presença do clostebol no sangue atleta. Ela alegou que a substancia está presente em um creme cicatrizante que usou após uma sessão de depilação. Mesmo assim, ela foi suspensa durante dois anos do esporte.

    Retornou às pistas em 2006. Um ano depois, levou o ouro nos Jogos Pan-Americanos. E, em 2008, alcançou a marca de 7,04 metros no salto olímpico e conquistou a primeira posição nos Jogos Olímpicos de Pequim. 






    Marion Jones

    Marion Jones

    Cinco. Esse foi o número de medalhas olímpicas (três de ouro e duas de bronze) que a velocista americana Marion Jones teve que devolver após confessar o uso de substâncias proibidas durante as Olímpiadas de Sidney em 2000.

    As investigações contra a atleta começaram em 2004. Até 2007, ela negava o uso de esteroides ou outras drogas. Na confissão, no entanto, Marion acusou seu ex-treinador, Trevor Graham, de oferecer a substância anabolizante a ela alegando ser um suplemento nutricional.

    Em 2008, Marion cumpriu pena de seis meses em prisão federal por mentir durante o julgamento do caso de esteroides. Em maio passado, a ex-velocista retornou para a carreira de atleta – agora, como jogadora de basquete.






    Giba

    Giba

    Em 2002, no fim do seu primeiro casamento e com o diagnóstico de hipertireoidismo, o jogador da seleção brasileira de vôlei Giba foi flagrado pelo uso de maconha.
    Na época, Gilberto Godói (seu nome de batismo) jogava para o clube Estense 4 Torri, de Ferrara, na Itália. Foi suspenso de oito partidas e ganhou a pena de reverter parte de seu salário para instituições que ajudam dependentes químicos. 








    André Agassi

    André Agassi

    O ex-tenista americano André Agassi até foi flagrado no teste de doping da Associação dos Tenistas Profissionais. No entanto, ele foi salvo pela própria lábia.


    Até 1997, Agassi era apenas uma sucessão de vitórias: Wimbledon em 1992, Aberta dos EUA, em 1994 e Aberto da Austrália, em 1995. O desempenho baixo nas quadras devido a uma lesão nos pulsos o levou a valer-se da metanfetamina Crystal Merth, que apesar de mais barata é dez vezes mais potente do que a cocaína.

    O exame antidoping da ATP revelou o consumo dessa substância. No entanto, para safar-se da punição, Agassi escreveu uma carta repleta de mentiras à ATP – que acreditou em cada palavra e deixou o tenista sair ileso.
    Até se aposentar das quadras, Agassi contabilizou várias outras vitórias e voltou ao topo do ranking mundial.
    Toda essa história veio a público apenas em 2009, quando o próprio Agassi relatou o caso em sua autobiografia Open. A ATP, no entanto, decidiu encerrar o inquérito contra o ex-tenista.






    Maradona


    Maradona

    Por durante quase toda a década de 90, entre títulos e muitas outras polêmicas, o hermano argentino Diego Maradona rendeu muitas notícias por consumo de drogas. 


    A via crucis começou em 4 de abril de 1991, quando jogava pelo Napoli da Itália. O exame antidoping apontou consumo de cocaína. O craque foi suspenso da Federação Italiana por 15 meses.



    Um mês depois, foi preso em Buenos Aires por porte de drogas. Após pagar fiança e ser liberado, deu tiros com uma espinguarda de ar comprimido contra os jornalistas que estavam em frente a sua casa. Foi obrigado, pela justiça argentina, a fazer um tratamento de desintoxicação em 1992. 



    Na primeira fase da Copa do Mundo de 1994, o exame antidoping após a partida contra a Nigéria acusou uso de efedrina, substância anabolizante. A Fifa suspendeu Maradona por 15 meses. 



    Apesar de se internar em uma clinica de reabilitação em 1996, ele novamente foi pego pelo exame antidoping em uma partida do Boca Juniors contra o Argentinos Juniors. Dois meses depois, Maradona se despediu dos gramados como jogador. 



    Na Copa do Mundo de 2010, voltou para o campo agora como técnico da seleção argentina. 










    Ben Johnson
    Ben Johnson
    24 de setembro de 1988. Jogos Olímpicos de Seul, na Coreia do Sul. O canadense fez o americano Carl Lewis comer poeira ao cruzar a prova de 100 metros rasos em apenas 9s79. 


    Três dias depois, no entanto, ele teve que devolver a medalha de ouro. Motivo? Um teste realizado após a prova acusou uso da substancia estanozolol, um esteroide anabolizante. 



    Ele recorreu da punição. Um ano depois, porém, o técnico Charles Francis confessou que injetava substâncias proibidas no velocista desde 1981. Ambos ficaram suspensos dois anos dos esportes. 


    Em 1992, Johnson voltou para as pistas. Mas foi flagrado com o uso de esteroides um ano depois em uma prova no Canadá. A reincidência na prática ilegal rendeu o fim de sua carreira. Ele foi banido do esporte pela Associação Internacional das Federações de Atletismo (Iaaf).






    Cesar Cielo 


    Na entrada do complexo esportivoonde treina Cesar Cielo, 24, em São Paulo, dois funcionários de uma empresa de segurança fazem o controle de acesso à piscina, que pertence à prefeitura. Nem o fotógrafo do governo municipal está autorizado a entrar para fazer imagens do nadador e de seus colegas de treinamento na água.
    Cielo está recluso em São Paulo. Evita a imprensa desde sexta-feira, quando foram anunciados o doping e a advertência dada a ele, Nicholas Santos, Vinícius Waked e Henrique Barbosa. De lá para cá, fez apenas uma aparição pública, na mesma sexta-feira, quando leu uma nota oficial se justificando pelo resultado do exame e não permitiu que os jornalistas fizessem perguntas.
    Os atletas afirmaram que um suplemento utilizado durante o Troféu Maria Lenk, em maio, foi contaminado com o diurético furosemida. Ao se isolar, Cielo cumpre uma determinação de seu técnico, Alberto Pinto, o Albertinho. Em conversa rápida com a Folha, ontem, o treinador confirmou a preocupação de manter o atleta concentrado no Mundial, em Xangai, a partir do dia 24.
    "Não adianta falar agora, porque surgiu um monte de gente comentando o caso. Todo dia os jornais fazem julgamentos. Se as pessoas têm o direito de opinar, nós temos o direito de permanecermos calados", justificou.

    Albertinho contou que o campeão olímpico dos 50 m livre em Pequim-08 recusou uma entrevista à apresentadora Patrícia Poeta, do "Fantástico", domingo, na Globo. "Minha função é trabalhar a cabeça dele para isso [doping] não atrapalhar", disse o treinador. "Não podemos parar de treinar, caso contrário, não faria sentido irmos ao Mundial", completou.
    "A gente saiu bem da França e agora vem essa história [doping]", queixou-se, referindo-se ao Aberto de Paris, no fim do mês passado, quando Cielo conquistou três ouros. Albertinho não comentou o processo de análise e julgamento do caso. Ontem, Tales Cerdeira, que herdou a vaga de Henrique Barbosa em Xangai nos 200 m peito, abriu mão da convocação e nenhum outro atleta será convocado para disputar a prova na China.




    Francisco  Rivera 




    Dois atletas do Ultimate foram flagrados em exame antidoping, três meses depois de terem lutado, no UFC 149, em Calgary (Canadá). A notícia foi revelada nesta quinta-feira (18) que o meio-médio (77 kg) Matt Riddle e o peso-pena (66 kg) foram reprovados no teste realizado pela Comissão Esportiva de Combate de Calgary, após a realização da edição. Os americanos pegaram 90 dias de suspensão cada por uso de substâncias ilegais. 


    De acordo com relatos do site ‘MMA Junkie’, Rivera foi flagrado por uso de um estimulante não revelado, enquanto Riddle foi pego por consumir maconha. Fontes associadas aos lutadores disseram que ambos não irão apelar na justiça contra as suspensões e se desculparam pelos seus atos. Como o evento foi realizado no dia 21 de julho, ambos poderão voltar do gancho nesta sexta (19).








    Zetti 



    Zetti, goleiro campeão da Libertadores pelo São Paulo em 1992, foi pego nas eliminatórias da Copa de 1994 com cocaína no sangue. Ele alegou que tomou chá de coca na Bolívia .





                                                                            

    Nadzeya Ostapchuk

    A atleta de Belarus, Nadzeya Ostapchuk, perdeu a medalha de ouro do Arremesso de Peso, conquistada em Londres-2012 após seu exame anti-doping constatar a presença do agente anabolizante metenolone.





    LaShawn Merrit 



    LaShawn Merritt, campeão olímpico dos 400 m, foi pego em antidoping por esteroide DHEA. Por tentar aumentar o seu pênis, ele ficou suspenso por 21 meses .











    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...