domingo, 31 de agosto de 2014

A importância do esporte na saúde e no bem estar das pessoas!


Praticar exercícios físicos é essencial para quem está em busca de uma vida saudável! Os exercícios físicos praticados desde a infância proporcionam ao individuo benefícios incríveis no corpo e na mente!
O corpo se beneficia diariamente, pois a atividade física fortalece o tônus muscular, ajuda na flexibilidade e no fortalecimento dos ossos e articulações. Além disso, favorece a perca de peso, reduz a gordura corporal e ajuda a regular a pressão arterial. Diminui o colesterol ruim, aumenta o bom e ajuda com a diabetes.
Só isso já seria bons motivos para se adotar uma atividade física hoje mesmo e ainda mais, divulgar essa idéia entre amigos e parentes e proporcionar às crianças, condições de praticarem esportes!
Mas não é só isso! Os benefícios no bem estar de uma pessoa são totalmente relevante. Ao praticar uma atividade física o fluxo sanguíneo cerebral melhora e isso, além de favorecer a diminuição do estresse, da ansiedade e da depressão, ajuda significativamente na auto-estima.
As crianças e adolescentes devem sempre praticar esportes, mas sempre com a orientação de um profissional capacitado. Em tempos em que a obesidade infantil cresce sem freio, é importante que a atividade diária faça parte da vida deles.


Dia 1° de Setembro , Dia Nacional do Profissional de Educação Física!

Dia 01 de setembro é o dia do Professor de Educação Física



“Na escola faço a alegria das crianças. Sou recordista em sorriso, abraços, carinhos e cartinhas.

Nas academias transformo objetivo em conquista.

Nas UTIS neo natal estimulo os bebês a movimentarem seu corpo e a ganharem a imensidão da vida.

Nos asilos transformo solidão em reação!

Consigo auxiliar na cura de doenças e conquistar medalhas olímpicas.

Ensino do Ballet às Lutas, da Yoga aos vôos livres, esportes terrestres, aquáticos e aéreos.

Não tenho contra indicação: Aceito idosos, deficientes, crianças, adultos, obesos, anoréxicos, vigoréxicos, fumantes, enfermos e gestantes.

Ao contrário do que pensam, estudo muito para entender como VOCÊ funciona.

Profissionalmente, estamos dando nossos primeiros passos, mas em pouco tempo mostramos a que viemos. A prova disso é que todos nos indicam.

Em nossos trabalhos é obrigatório ter dinamismo, bom humor, sorriso na cara, conhecimento, um pouco de psicologia e muita dedicação.

Nossos salários ainda não alimentam nossa fome de conquistar o valor que merecemos. 

Mas em todas as formas que atuamos, somos privilegiados por dividir com você sonhos e conquistas.

A todos os profissionais de Educação Física que estudam, são responsáveis e cuidam com carinho da nossa profissão! Parabéns!!”







Etíope vence Meia Maratona do Rio de Janeiro; brasileiro é segundo colocado.

O etíope Leul Gebresilase Alema foi o mais veloz entre os mais de 17 mil inscritos da Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro. Na manhã deste domingo, o africano completou o percurso na orla da Cidada Maravilhosa em 1h03m48. O brasileiro Damião Alcelmo Souza foi o segundo colocado com o tempo de 1h04m21, e o queniano Stanley Koichi completou o pódio masculino. 
- Estou muito feliz. Eu eu dei o meu máximo, fiz o que era possível. O segundo lugar está de bom tamanho - disse Damião em entrevista à Rede Globo logo após a prova. 

 Leul Gebresilase vencedor Meia Maratona Rio de Janeiro (Foto: André Durão / Globoesporte.com)

Entre as mulheres Nancy Kipron sagrou-se bicampeã da prova. A queniana cruzou a linha de chegada em 1h13m13, seguida pela compatriota Delvine Meringor, com 1h13m38. A brasileira Cruz Nonata foi a terceira colocada, com o tempo de 1h14m44.
nancy kipron vencedora Meia Maratona Rio de Janeiro (Foto: André Durão / Globoesporte.com)

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Nova tecnologia permite analisar os pontos fortes e fracos do corredor

Uma ótima notícia para os corredores que se preocupam com sua postura durante a corrida e o quanto isso afeta seu rendimento: a Mizuno trouxe um novo sistema de avaliação da corrida chamado F.O.R.M. – Form Optimizer of Running by Mizuno. Por enquanto, o teste está disponível somente por agendamento nos sábados que antecedem as Meias Maratonas da própria Mizuno, que estão ocorrendo pelo Brasil, e estará presente também na Mizuno Uphill Marathon, na Serra do Rio do Rastro.
O relatório é emitido por um fisioterapeuta especializado. Foto: Divulgação
O relatório é emitido por um fisioterapeuta especializado. Foto: Divulgação

Tenho o privilégio de participar da equipe que implementa o sistema aqui no Brasil, junto com os desenvolvedores do sistema do Japão e toda equipe da Mizuno Brasil.Os sortudos são jornalistas convidados, além de alguns corredores inscritos nas provas, que são escolhidos mediante sorteio. O teste já foi colocado em prática na última Half Marathon em Porto Alegre.
São mais de 15 profissionais envolvidos diretamente com o projeto, que tem como objetivo dar o benefício ao corredor de entender quais são os pontos fracos de sua corrida e, em seguida, receber orientações de como melhorar.
A avaliação começa com uma anamnese para traçar o perfil do corredor e tendências a lesões, depois são posicionados alguns pontos reflexivos em algumas articulações específicas e, a partir de duas câmeras de alta resolução, são capturados mais de 7000 frames do corredor em alguns segundos de corrida, suficientes para gerar uma imagem em 3D para análise mais minuciosa em slow motion em todos os ângulos de visão.
Estes dados são jogados no sistema junto com uma avaliação da dinâmica da marcha feita pelo fisioterapeuta devidamente treinado que acompanha o teste e emite um relatório de três páginas com muita informação.
Estas informações são repassadas para o corredor na mesma hora com todas as dicas e orientações, para que ele consiga correr de forma mais econômica energeticamente.
Importante entender que o resultado de melhora da corrida depende do esforço do corredor em se dedicar às orientações e buscar uma melhora constante, pois a corrida é capaz de ensinar todos os dias uma nova lição para nós, mas com um relatório tão completo em mãos, o corredor tem a chance de ir além, entendendo quais são seus pontos fracos, onde a energia está sendo desperdiçada e por meio de conscientização do movimento durante os treinos, aumentar seu rendimento integrando essas informações em seu cérebro.
Este sistema de integração de informações segue a mesma regra da automatização do ato de dirigir. No começo, temos que prestar muita atenção e gastamos uma energia enorme para dirigir, com o tempo vamos relaxando porque começamos a dominar a passagem de marcha e a noção do tamanho do carro e do trânsito; quando o processo está totalmente automatizado, já podemos ouvir músicas, conversar e dirigir ao mesmo tempo usando muito menos energia.
A ideia é a mesma, enquanto estamos em fase de adaptação é melhor focarmos em cada movimento, com o tempo a informação vai sendo assimilada pelo cérebro e, sem perceber, já estamos automatizados em um sistema de corrida mais econômico.

Frases do esporte!


sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Amigo ajuda cadeirante a fazer Caminho de Santiago

Esta é uma história de amor. História de uma profunda amizade ligando dois amigos de infância. Justin Skeesuck e Patrick Gray têm a mesma idade, 39 anos, nasceram com um dia de diferença, numa pequena cidade do estado de Oregon, no oeste dos Estados Unidos. Cresceram juntos, um foi padrinho do casamento do outro, moram perto e tiveram até o mesmo número de filhos, três.
Por isso, quando Justin, que precisa de cadeiras de rodas para se locomover, disse que gostaria de percorrer os 800 km do Caminho de Santiago de Compostela, Patrick respondeu de pronto: “Eu empurro você.” O lendário Caminho, celebrado pelo escritor Ernest Hemingway, há séculos vem sendo percorrido por peregrinos, inclusive aqueles com mais de 60 anos, que somam 15% do total dos que se aventuram anualmente pela antiga rota.
Segundo Patrick, apesar de ser um viajante experiente, acostumado a aventuras, jamais imaginou que encontrariam tanta dificuldade para vencer o extenso percurso. “ Foi uma coisa insana”, disse ele ao jornal Today. “Mas provamos que, mesmo tendo nossos limites, nada é impossível”.
Os dois com uma amiga em pleno Caminho, contemplando o amanhecer
Com uma amiga, em pleno Caminho, contemplando o amanhecer
Justin era design gráfico e tinha um ótimo emprego até ser acometido por uma doença autoimune, provocada por um acidente de carro, que o impede de ficar de pé, de caminhar e, mais recentemente, até de mexer com a parte superior do corpo. As restrições dos movimentos vêm do fato de a doença atacar o sistema nervoso. Há dois anos, quando perdeu os movimentos dos braços e das mãos, ele entrou em depressão.
Foi ouvindo uma reportagem sobre o Caminho de Santiago de Compostela numa rádio que Justin teve a ideia de percorrê-lo, com a valiosa ajuda do amigo. A primeira coisa que fizeram foi criar um site – illpushyou – , pois queriam arrecadar fundos para levar adiante o projeto e também para comprar um trailer, onde Justin poderia fazer palestras, conversar com as pessoas sobre a sua doença. Queriam levar ainda uma equipe composta de quatro profissionais para fazer um documentário sobre a experiência.
A viagem, iniciada em junho, durou cinco semanas e meia. Terminou na praça central da cidade de Santiago de Compostela, no dia 12 do mês passado. Eles contaram que a pior parte da peregrinação foi quando cruzaram a França pelos Pirineus (cadeia de montanhas) e entraram na Espanha. Uma subida muito íngreme no meio das pedras, de cerca de 15 km, quase matou de cansaço Patrick e um outro amigo, que foi para ajudar nos primeiros dias.
Ao longo da caminhada,  eles receberam ajuda de muita gente
Ao longo da caminhada, eles receberam ajuda de muita gente
Chegou num ponto, que tiveram que carregar Justin por uma boa distância. Depois, o caminho estava cheio de lama. “Foi horrível, a experiência mais dura da minha vida, em termos físicos, mentais e emocionais”, relatou Patrick. E quando pensavam que o pior havia passado, a roda da frente se desprendeu da cadeira. Com a ajuda de uma família espanhola, conseguiram fixar a roda em Pamplona e voltar para continuar a caminhada.
Tanto Patrick como Justin ficaram impressionados com o grau de solidariedade das pessoas que encontraram pelo caminho. “Nossa jornada mostrou que, se você tem fé, com a ajuda da comunidade e o amor das pessoas, coisas impressionantes podem acontecer”, comentou Justin.
O mais emocionante foi a chegada à praça central de Santiago de Compostela, extenuados depois de cinco semanas e meia de aventura. Lá estavam não só as mulheres dos dois, como centenas de pessoas, muitas das quais nunca tinham visto antes. Todos lá, aplaudindo e celebrando. Emocionado, Justin contou que, quando avistou a mulher, “foi como se eu tivesse reencontrado a minha alma.” Agora, trabalham para lançar no ano que o documentário retratando toda a jornada, que deve ter como título de “Eu Empurro Você” (I’ll Push You).

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Você sabe respirar corretamente enquanto corre?



A corrida é uma atividade aeróbia bastante exigente, que envolve o metabolismo do oxigênio como fonte de energia. Daí a grande importância na maneira como você respira enquanto corre: isso determina o consumo de calorias e o rendimento do seu treino.

Mas nada de paranóias. A respiração é algo natural e, portanto, vai variar seguindo as necessidades do seu corpo. Parado e sem se exercitar, seu corpo responde com a respiração nasal, que melhora a qualidade do ar que respiramos o nariz filtra e aquece o ar que vai chegar aos pulmões. 

Só que, durante uma atividade física aeróbia de intensidade forte, a prioridade é suprir a necessidade maior de ar. Por isso, não se force a ficar de boca fechada. Combine inspirações pela boca e pelo nariz, de acordo com a necessidade do seu corpo.



Inspire, expire! 
Seu corpo revela se você está respirando direito 

1. Olhe para o abdômen e para o peito: qual dos dois estufa primeiro? Se for o abdômen, perfeito. Do contrário, acalme-se e tente corrigir. A respiração pelo peito é chamada de curta ou alta. É de pouco fôlego e provoca ansiedade. No seu dia a dia, tente se observar. Treinando a respirar pela barriga, logo o exercício torna-se automático. 

2. Infle o abdômen na respiração e murche quando expirar. Solte o ar mais lentamente do que inspirou, aumentando a eliminação de gás carbônico e abrindo espaço nos pulmões para a entrada de oxigênio. 

3. A respiração correta faz o seguinte caminho: começa pelo abdômen, chega até a região das costelas e, por fim, atinge o tórax. Praticá-la é a melhor receita contra a famosa dor de lado , porque os movimentos diminuem a tensão no músculo do diafragma, envolvido na respiração. Quando a troca de ar é alta, este músculo é obrigado a se contrair e relaxar em intervalos muito curtos, gerando um espasmo espécie de cãibra que ocasiona a terrível dor na lateral do abdômen.

SEJA ATIVO NOS DIFERENTES ESTÁGIOS DA VIDA…

old_woman_walking

… e tenha uma boa saúde para a vida toda.
Comer bem e ser fisicamente ativo é importante em todas as fases da vida, não importa quão jovem ou velho somos.
O fato de nossos corpos precisarem de coisas diferentes nos diferentes estágios de nossa vida, o que comemos e bebemos, os tipos e quantidades de atividades físicas e suas necessidades, podem variar ao longo da vida. As necessidades nutricionais nos primeiros anos de vida diferem, por exemplo, daquelas do período médio da infância, da adolescência e da fase adulta.
No início da vida
Desde o início, alimentação saudável e atividade física fazem uma grande diferença para a nossa saúde. O período da gravidez é um momento muito importante. A mãe deve se manter ativa e se alimentar adequadamente para dar ao seu filho o melhor começo de vida possível.
As alterações fisiológicas decorrentes de uma gravidez sem complicações, não representam nenhuma contraindicação para a prática de atividades físicas, assim como não se espera qualquer tipo de lesão ao feto. Alguns casos apresentam contraindicações relativas e absolutas de origens médicas e ginecológicas que devem ser observadas. 
No entanto, existem razões suficientes para indicar a prática de atividades físicas para a melhoria do condicionamento físico durante a gravidez. Isto irá refletir tanto na saúde da gestante quanto na da criança. Se a gestante já realizava exercícios físicos, deve se manter as atividades físicas já praticadas, com redução progressiva até o segundo e terceiro trimestres.
Os bebês e as crianças pequenas precisam realizar atividades físicas diárias, que promovam a saúde relacionada à aptidão e habilidades motoras. É nesse importante período que se define as bases para a saúde ao longo da vida. Faz-se necessário muitos cuidados em relação a alimentação. A saúde geral da criança em crescimento depende de uma série de fatores hereditários e ambientais. A prática de exercícios físicos e a nutrição adequada são de fundamental importância entre os fatores ambientais.
Os bebês devem ser incentivados a se movimentarem o tempo todo, mesmo antes de começarem a engatinhar. A partir do momento em que a criança começa a andar, elas devem se manter fisicamente ativas pelo menos 3 horas por dia, todos os dias da semana, dando preferência as atividades que envolvam grandes grupos musculares.
Crianças e adolescentes
Crianças e adolescentes precisam se alimentar de forma saudável e praticar muita atividade física durante seus anos de crescimento. O aumento da atividade física e o estresse musculoesquelético são importantes para promover o crescimento físico saudável e o bom desenvolvimento psicológico nas crianças e adolescentes. Além disso, o envolvimento desta população no treinamento esportivo poderá oferecer benefícios específicos em longo prazo para a saúde, como por exemplo, a estimulação do crescimento e densidade óssea que pode amenizar o risco de uma futura osteoporose nas fases subsequentes da vida.
Informações atuais indicam que o treinamento físico vigoroso em crianças não afeta os padrões normais de crescimento. Nesta fase da vida, o exercício atua sobre os estoques calóricos e compete pelos nutrientes disponíveis com a demanda energética do crescimento normal. Portanto, deve-se assegurar que crianças e jovens não treinem em estado de balança calórico negativo.
A atividade física potencializa e estimula a produção de fatores de crescimento. Exercícios musculares geram estresse mecânico localizado, ativando o crescimento do sistema musculoesquelético.
Em crianças e jovens, os processos de adaptação a cargas fisiológicas e psicológicas são basicamente iguais aos de adultos. No entanto, o tipo de carga nas principais qualidades básicas, devem ser orientadas quantitativamente e qualitativamente de acordo com as características específicas de cada idade e, por conseguinte, de acordo com as diferenças nas capacidades de suportar uma carga de exercícios.
As atuais diretrizes recomendam pelo menos 60 minutos de atividade física todos os dias. Estas atividades devem incluir uma mistura de atividades aeróbicas moderadas, como caminhada rápida, e atividades aeróbicas vigorosas , como correr.
Alem disso, em três dias na semana, devem ser incluídas atividades de fortalecimento do sistema musculoesquelético, através de treinamentos resistidos e atividades que envolvam grandes grupos musculares.
Vida adulta
Quando adultos, ser fisicamente ativo e comer bem ainda faz uma grande diferença para a nossa saúde e pode aumentar a qualidade e a duração da nossa vida.
As rotinas e responsabilidades da vida adulta, muitas vezes são usadas como desculpas que dificultam o estabelecimento de uma rotina de exercícios físicos e de uma dieta adequada. Porém, um pequeno esforço se torna válido e necessário. A inatividade irá trazer inúmeros malefícios para a saúde e a qualidade de vida nesta fase, e terá um reflexo extremamente negativo na fase subsequente da vida.
Exercício físicos reduzem o risco de desenvolvimento de doenças coronarianas, derrames, diabetes tipo 2 e alguns tipos de câncer (por exemplo, cólon e câncer de mama). Além disso, a prática regular de exercícios físicos pode produzir efeitos antidepressivos e ansiolíticos e proteger o organismo dos efeitos prejudiciais do estresse na saúde física e mental.
Para se manter saudável ou para melhorar a saúde, sugere-se que adultos façam dois tipos de atividade física por semana: exercícios aeróbicos e de fortalecimento muscular.
Seguem 3 diferentes recomendações de atividades físicas para a população adulta:
1 - Realizar semanalmente, pelo menos 150 minutos de atividades físicas aeróbicas de intensidade moderada, como andar de bicicleta ou caminhadas rápidas. Também devem ser realizadas atividades de fortalecimento muscular em dois ou mais dias da semana que trabalhem todos os grupos musculares.
2 - Realizar no mínimo 75 minutos semanais de atividades aeróbicas vigorosas, como correr ou jogar de tênis, e atividades de fortalecimento muscular em dois ou mais dias da semana que trabalhem todos os grupos musculares.
3 - Realizar semanalmente uma mistura equivalente de atividades aeróbicas vigorosas e moderadas (por exemplo, duas corridas de 30 minutos, mais 30 minutos de caminhada rápida), atividades de fortalecimento muscular em dois ou mais dias da semana, que trabalham todos os grupos musculares.
Envelhecer com saúde e disposição
Comer bem e ser ativo também é muito importante à medida que envelhecemos. Ao tentar manter nosso corpo funcionando da melhor forma possível, podemos continuar fazendo as coisas que amamos.
É possível do ponto de visto biológico, manter um alto nível de desempenho com o treinamento físico específico e adequado durante a terceira idade, e com isso, viver intensamente.
Para melhoria da saúde e da qualidade de vida, recomenda-se aos idosos também uma mistura de atividades cardiorrespiratórias com exercícios resistidos de fortalecimento musculoesquelético. As diretrizes para idosos não diferem muito das recomendações feitas para a população adulta. Porém, o interessante nessa fase é enfatizar a melhoria da capacidade funcional.
A ideia é potencializar as capacidades dos idosos, caracterizando uma velhice autônoma e saudável. No entanto, é importante respeitar as suas necessidades e opções de vida.
Recomenda-se programas de informação e intervenção que estimulem a manutenção de modos de vidas ativos, o incremento da interação social e das oportunidades de engajamento em atividades esportivas, culturais, de lazer e de trabalho, a melhoria das capacidades funcionais e a promoção de uma vida independente em todos os níveis.
Atividades diárias como cozinhar, realizar compras ou trabalho doméstico não devem ser contabilizadas para os seus 150 minutos semanais de atividades de intensidade moderada. Isto porque na sua grande maioria, o esforço necessário não é suficiente para o aumento da frequência cardíaca.
Pesquisas disponíveis sugerem que pessoas idosos respondem bem ao treinamento aeróbico, apesar das limitações centrais apresentadas pela menor capacidade de elevação da frequência cardíaca.
Quanto ao treinamento de força, os idosos devem dominar a técnica dos exercícios antes de avançar no treinamento com sobrecarga. Como regra geral, pode-se assumir que, durante os exercícios resistidos, os praticantes devem expirar na fase concêntrica e inspirar na fase excêntrica da contração muscular, evitando a manobra de Valsalva e facilitando o retorno venoso.
Algumas diretrizes apontam que a prática de  30 minutos de atividade física moderada na maioria dos dias da semana são suficientes para melhorar a saúde e a qualidade de vida dos idosos.
É importante também, minimizar a quantidade de tempo que se gasta sentado assistindo TV, lendo ou ouvindo música.
E lembre-se, fale com o seu médico e com o profissional de Educação Física se tiver alguma preocupação sobre o aumento da sua atividade. Procure sempre um profissional de Educação Física devidamente habilitado para a montagem e o auxílio na execução do seu programa de treinamento. Eles poderão lhe dar boas dicas sobre os serviços e programas que podem ajudá-lo a ser e a permanecer ativo.

Exercícios físicos ajudam a proteger o cérebro do Alzheimer

exercício

Três pesquisas recentes mostram que exercícios físicos podem ajudar a promover as funções mentais e reduzir os riscos de declínio cognitivo e demência em idosos saudáveis ou com comprometimento cognitivo leve. Elas foram apresentadas no último domingo, durante a Conferência Internacional da Associação de Alzheimer, realizada em Vancouver, no Canadá. “Esses novos estudos começam a esclarecer exatamente quais tipos de atividades físicas são mais efetivas, o quanto precisam ser praticadas e por quanto tempo”, diz William Thies, diretor médico e científico da Associação.

Um dos estudos, realizado pela Universidade de Pittsburgh, mostra que a caminhada pode ajudar a aumentar o tamanho de regiões cerebrais envolvidas com a memória. Os pesquisadores compararam o efeito no cérebro de dois grupos de idosos: aqueles que fizeram três sessões semanais de caminhada e aqueles que fizeram a mesma quantidade de treinos de musculação. O hipocampo dos idosos que praticaram a caminhada aumentou 2% em relação aos que fizeram musculação. A área está ligada à memória, e sua redução é um dos sinais do Alzheimer.
Segundo os organizadores da conferência, isso não significa que um tipo de exercício é melhor que outro, mas que diferentes exercícios podem afetar diferentes aspectos da saúde cerebral. Para demonstrar isso, eles exibiram uma segunda pesquisa, conduzida na Universidade da Columbia Britânica, no Canadá. Ela comparou o efeito de duas sessões semanais de exercícios de levantamento de peso com a mesma quantidade de treinamento aeróbico em mulheres que tinham entre 70 e 80 anos, com comprometimento cognitivo leve.

O grupo que levantou peso apresentou um desempenho melhor em testes que medem atenção, resolução de conflitos e memória. Além disso, esses treinos também trouxeram mudanças funcionais em três regiões cerebrais envolvidas com a memória. 

O terceiro estudo apresentado foi conduzido por pesquisadores do Centro Nacional de Geriatria e Gerontologia do Japão. Eles analisaram o impacto de uma série de exercícios variados sobre as funções cerebrais de idosos com comprometimento cognitivo leve. O programa incluía exercícios aeróbicos, de força muscular e de postura realizados durante um ano.

Os pesquisadores compararam as funções cerebrais desses idosos com a de outros que não fizeram exercícios, mas assistiram aulas sobre como cuidar de sua saúde. Apesar de os dois grupos terem apresentado melhoras em testes de memória e de uso de linguagem, o resultado foi mais significativo naqueles que praticaram atividades físicas.


Saiba mais

COGNIÇÃO
Conjunto de processos mentais usados no pensamento, na percepção, na classificação, no reconhecimento, na memória, no juízo, na imaginação e na linguagem. O comprometimento cognitivo é uma das características mais importantes da demência, como na doença de Alzheimer.

DEMÊNCIA
A demência é causada por uma variedade de doenças no cérebro que afetam a memória, o pensamento, o comportamento e a habilidade de realizar atividades cotidianas. O Alzheimer é a causa mais comum de demência e corresponde a cerca de 70% dos casos. Os sintomas mais comuns são: perda de memória, confusão, irritabilidade e agressividade, alterações de humor e falhas de linguagem.

COMPROMETIMENTO COGNITIVO LEVE
É o período de transição entre o quadro de envelhecimento normal e o diagnóstico de demência, que é a diminuição da função mental e comprometimento da memória, do pensamento, da capacidade para aprender e do juízo.

sábado, 2 de agosto de 2014

Corrida, terapia em movimento!



Diversos estudos mostram os benefícios que a atividade física pode fazer ao ser humano e a corrida como um instrumento muito importante para isso. Estudos demonstram que 30 minutos por dia de atividade física tem os mesmos efeitos do que uma terapia baseada em medicamentos para pessoas com depressão e que sua continuação fez com que se reduzisse as chances deuma recaída. Qual os responsáveis por isso? Endorfina e Serotonina.

A corrida entra como um antidepressivo natural, pois promove o bem estar psicológico da pessoa, interagindo com outras pessoas criando novos vínculos.

A corrida produz a serotonina que é um neurotransmissor que existe no nosso cérebro estando ligada ao humor e emoções. Com taxas normais, a pessoa que correr, sente-se mais disposta, com melhor auto-estima, satisfeita e com vontade de se alimentar melhor.

Outra substância muito importante é a endorfina, que é produzida pelo cérebro gerando a melhora no estado de humor, concentração e sensação de euforia e bem estar, muito comum em pessoas que praticam a corrida diariamente.

Os benefícios da atividade física estão cada vez mais em voga, e a corrida por ser um esporte barato e fácil, podendo ser feito em qualquer lugar vem sendo muito usado como terapia em muitos casos. Viu aquele colega ou familiar triste? Chame-o para caminhar e depois ajude-o a conhecer a corrida!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...