sábado, 19 de dezembro de 2015

Superação, Determinação, Conquista …

Superação, Determinação, Conquista …
A superação de limites atrelada a determinação pessoal em busca da conquista é algo que sempre nós inspira, vemos vídeos, fotos e relatos maravilhosos de pessoas especiais que não se deixam abater por conta de problemas ou limitações físicas e mentais.
You can!
Foto de Consultoria Esportiva Taubaté.

Viver! Vamos correr!


Não existe coisa melhor no mundo do que viver, curtir e gozar a vida, que passa rápido e daqui não levaremos nada, a não ser toda a experiência e as amizades.
Vamos para o mundo viver!

Dica de hoje! El Espiritu de la Maratón

El Espiritu de la Maratón




Un film inspirador que nos muestra con detalle el sufrimiento, la perseverancia y el triunfo personal de un grupo de maratonianos

Este documental premiado en varios festivales a nivel mundial, narra la vida de varias personas (desde amateurs semi sedentarios hasta fondistas profesionales) que deciden encarar el desafío de correr una maratón. Diferentes historias que se entrecruzan, compartiendo el dolor, la disciplina del entrenamiento y el cambio que experimenta el cuerpo y la mente de cada uno de ellos. Complementada con valiosos comentarios de diversos maratonianos de todo el mundo como Paula Radcliffe, Dick Beardsley, Paul Tergat y Katherine Switzer, entre otros, hace también un breve pero significativo recorrido por la historia de la maratón, desde su inicio hasta nuestros días.
Buen film, altamente motivacional, que describe de forma muy clara el reto de la maratón, tanto para los que ya hemos hecho alguna, como para aquellos que están a punto de realizarla.
Director: Jon Dunham
Música: Jeff Beal
Fotografía: Jon Dunham, Sarah Levy
Título en V.O: Spirit of the Marathon I y II
País: Estados Unidos
Año: 1ª parte 2007- 2ª parte 2013


   



domingo, 6 de dezembro de 2015

CORRER CORRETAMENTE: O GESTO TÉCNICO DA CORRIDA



A corrida pode melhorar a autoestima e a autoconfiança (através da melhoria da condição física) e gerar maior tolerância a situações estressantes, através da produção de endorfinas. É uma atividade que diverte e sociabiliza, pode ser praticada em grupo. Fácil de aprender, requer um grau de habilidades motoras básico para ser praticada, pois é um padrão de movimento rudimentar.
A corrida desenvolve resistência aeróbia, ritmo e velocidade. O exercício é cíclico e os movimentos característicos da modalidade são a flexão e extensão de quadril, flexão e extensão de joelho, flexão e extensão de tornozelos, flexão e extensão dos ombros e flexão estática dos cotovelos (90 graus). Há grande solicitação da musculatura respiratória, abdominal e diafragmática, e impacto elevado e repetitivo sobre todas as articulações.
Para uma corrida eficaz, o objetivo será o de conseguir a melhor relação entre a amplitude e a frequência da passada, uma vez que ambas influenciam o rendimento da corrida.
Para cada pessoa será aconselhada uma determinada amplitude de passada, que é  limitada em função da sua estrutura anatômica,  pelo seu nível de força e de flexibilidade.  Maior  amplitude não deverá ser conseguida à custa do apoio à frente demasiado distante, uma vez que esta situação poderá travar o movimento.
Com relação à frequência, importa considerar o tempo de apoio de cada passada, bem como o tempo da fase aérea. Os fatores que limitam estes aspectos são basicamente de ordem nervosa (propagação neuro-muscular) e estrutural.
Com relação à execução e correção do gesto  técnico propriamente dito é importante falar com um Profissional de Educação Física que  deverá considerar o seguinte:
Membros inferiores: Apoio realizado a partir do meio do calcanhar e meio do pé, ligeiramente à frente da projeção do centro de gravidade; ação rápida, de cima para baixo e da frente para atrás, de forma  que o corpo passe tão rápido quanto possível pelo apoio (como um mata borrão).
Evitar : iniciar o apoio a partir das pontas dos pés, iniciar o movimento atrás ou na linha do quadril, tensionar o joelho.
Impulsão: Continuação da ação anterior;  empurrar o chão projetando o corpo para a frente, seguindo-se  a flexão do tornozelo, a extensão do joelho e do quadril.
Evitar : pisar com a planta do pé toda de uma vez ao invés de partir do calcanhar para a ponta ( pé chapado ), evitar acentuar o impulso vertical ao invés do impulso à frente,  evitar passadas muito curtas.
Recuperação: Movimento circular atrás, exige a participação dos músculos posteriores  da coxa flexionando o joelho e levando o pé na direção do glúteo.
Evitar : hiperflexão ou travamento do joelho; desalinhar o joelho, levando o pé para outra direção que não o glúteo ; desalinhar o pé a partir do tornozelo, fazendo rotação interna ou externa da perna em relação à coxa.
Transferência: Movimento circular à frente, flexão do quadril, elevação e avanço do joelho para cima e para a frente.
Evitar : hiperextensão do joelho,  desalinhamento de uma das articulações; quadril, joelho e/ou tornozelo, que devem estar alinhados entre si; não flexão do joelho ao levar a perna à frente.
Membros superiores: Movimentos opostos  aos membros inferiores, fazendo um ângulo de aproximadamente 90 graus entre braço e antebraço; punhos firmes na extensão dos antebraços, sem tensioná-los demasiadamente.
Evitar: travar os cotovelos, fazer um ângulo inferior a 90 graus entre braço e antebraço, não utilizar o movimento dos braços ou deixá-los muito relaxados; punhos relaxados.

Tronco e cabeça: Tronco e cabeça alinhados verticalmente fixos e ombros relaxados.
Evitar : tensionar ombros e trapézio e rotação interna .
É de extrema importância, para uma corrida proveitosa, coordenar movimentos e postura corretos para ajudar a evitar lesões futuras. Grande parte das lesões é causada por má postura e movimentos incorretos.

Imagem do dia!

Frase do dia!


domingo, 22 de novembro de 2015

Corrida e qualidade de vida!

Foto de Consultoria Esportiva Taubaté.

Desde a Grécia antiga, as primeiras competições se resumiam basicamente às corridas; este fato ilustra a importância dada á modalidade pelos atletas e treinadores da época, sabedores do seu valor na formação de um corpo forte, resistente e bem proporcionado esteticamente, haja visto a perfeição em todos os planos ser uma busca constante daquela civilização (Cogo, 2009).
Segundo Rodrigues (2013) o ato de andar, pedalar, nadar, dançar, correr em velocidade moderada são exemplos de atividades aeróbias que por sua vez estimulam os pulmões, o coração, a circulação, para levar o oxigênio aos músculos,desde sejam realizados com movimentos não muito rápidos. Esta categoria de exercício é a que traz mais benefícios ao organismo, diminuindo a chance de doenças cardiovasculares e melhorando qualidade e expectativa de vida, pois somente os exercícios aeróbios de longa duração utilizam as reservas de gordura do corpo humano como fonte de energia.
Após vários testes e estudos comparativos, verificou-se, à época de Cooper, que a corrida era a atividade onde ficavam mais evidenciadas as adaptações provocadas pelo treinamento aeróbio; além disso, devido à praticidade e simplicidade que a modalidade oferece, é a ideal para ser praticada por todos, cada um segundo seu nível de condicionamento.
Seu método chegou ao Brasil na década de 70, e a associação do seu nome às corridas foi tanta que, naquela época, corrida era sinônimo de Cooper, no sentido literal da palavra: as pistas de corrida nos parques eram chamadas de “Pistas de Cooper”.
Cooper (1983, apud, Cogo, 2009) enfatiza que o nosso organismo necessita regularmente, para seu desenvolvimento, de exercícios e que estes não são apenas úteis para satisfazer a vaidade da aparência física, mas, principalmente, contribuem de modo decisivo para a manutenção da saúde e para o prolongamento da vida útil.
Conforme Machado (2009, apud Cogo, 2009) boa parte da população tem uma variedade de tarefas complexas, envolvendo raciocínio e criatividade, o que, conseqüentemente, acarreta uma diminuição do gasto energético e o surgimento de doenças crônico-degenerativas, ao contrário da sociedade antiga, onde o ser humano tinha como atividades diárias a corrida e a caminhada.
Bons treinos!

sábado, 21 de novembro de 2015

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Frase do dia!

Durante o verão muitas pessoas praticam desporto e surgem lesões que requerem tratamentos específicos.

Foto de Consultoria Esportiva Taubaté.
Cada lesão desportiva requer uma abordagem diferente!
Durante o verão muitas pessoas praticam desporto e surgem lesões que requerem tratamentos específicos.
A prática de uma modalidade desportiva, arte marcial ou de exercício físico implica o aumento da atividade do aparelho locomotor. Músculos, tendões, ligamentos articulações e ossos (unidade motora) são chamados a dar resposta, expondo o aparelho locomotor a lesões que podem acontecer quando menos se espera.
Sobrecarga, rupturas musculares, entorses e tendinites são as lesões mais comuns entre os atletas. Ao menor alarme, a intervenção de um fisioterapeuta pode ajudar a reduzir as consequências de uma lesão.
Quando ocorre uma lesão, os atletas devem saber que “na fase aguda deve-se aplicar gelo porque quase sempre estamos perante uma inflamação, mas que na fase crónica a opção é o quente”, explica o fisioterapeuta do Departamento de Reabilitação da Clínica Universidade de Navarra.
Todas as lesões devem ser tratadas com rapidez e corretamente por parte dos profissionais qualidades. A técnica que aplicam dependerá dos sinais que apresenta a lesão, explica a fisioterapeuta.

sábado, 31 de outubro de 2015

Dica de leitura!

Foto de Consultoria Esportiva Taubaté.

Relatos de um corredor amador esforçado que superou não só muitos quilômetros de asfalto, mas também uma batalha contra o câncer. Assim pode-se resumir o livro Diário de um Corredor, do maratonista Álvaro Reis. As páginas reúnem diversas histórias sobre treinos, provas, lesões e muitas aventuras.
No início, a ideia do autor não era criar um livro. O atleta sempre gostou de registrar suas experiências em provas mundo afora, e para isso criou um site no qual compartilhava com outros corredores seus relatos. Com o tempo, ele conseguiu acumular não só muitos quilômetros como também muitas palavras e decidiu, então, organizar tudo em um livro sobre corrida.
Segundo o autor, o resultado foi muito mais do que um conjunto de relatos sobre sua vida esportiva. É a narrativa de um ciclo quase sem fim em que uma linha de chegada sempre leva o leitor a uma próxima largada. E cada descrição de corrida é sempre acompanhada de surpresas, voltas e reviravoltas, sucessos e fracassos, alegrias e tristezas.
No decorrer da obra, o leitor consegue acompanhar toda a evolução e dedicação de Álvaro desde seus 5 km no Aterro do Flamengo até seus 89 km na África do Sul. Entre esses extremos, muitas histórias vividas em passeios pré e pós provas, como os safáris que fez no continente africano e a incrível aventura de subir o Kilimanjaro.
Apesar de ser um livro sobre corrida, pretende incentivar tanto os leitores que já são esportistas como aqueles que ainda estão na luta para abandonar o sedentarismo.

FRASE DO DIA!

RUNNING FOR FUN!

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

O ESPORTE E O DESENVOLVIMENTO DA CRIAN

Foto de Consultoria Esportiva Taubaté.
A atividade física regular tem aumentado entre as crianças.
Contudo, especialistas recomendam que ela faça parte do dia-a-dia de maneira equilibrada, respeitando suas habilidades motoras e sua capacidade de aprendizado.

O esporte é importante para a saúde e para o bem-estar do ser humano. Para a criança pode ser um fator fundamental de desenvolvimento, desde que contribua de forma positiva para o seu físico e para a sua mente. Porém não deve ser imposto como obrigação ou como imposição do desejo dos pais de transformar seus filhos em atletas.

Entre os quatro e os seis anos, a criança deve começar a ter contato com o esporte de maneira prazerosa, como uma brincadeira. Ela deve aprender a correr, pedalar ou praticar alguma atividade física em grupo, sem
nenhum compromisso maior. Nessa idade, a criança deve experimentar várias modalidades esportivas, sem obrigação de aprender suas técnicas específicas. Com aproximadamente oito anos, é bom deixar que ela se direcione para determinado esporte, de acordo com suas habilidades e preferências.
A partir dos doze anos, ela passa a se interessar pelos esportes competitivos. Essa é a melhor fase para identificar a modalidade esportiva ideal para os filhos, sempre respeitando os limites de acordo com a idade. Os pais devem sempre evitar que a criança fique a maior parte do tempo diante da TV ou do computador.
Quando a atividade física é tratada como brinquedo ou diversão, sem regras, há mais chances de conquistar a criança. Dados da Academia de Pediatria mostram que 75% das crianças obrigadas a praticar esportes de que não gostam deixam de praticá-los por volta dos quinze anos, com grandes chances de tornarem-se sedentárias.
Alguns pais que praticam determinado esporte direcionam o filho para esse esporte, até de forma inconsciente. Se houver muita pressão e ele não conseguir corresponder, o peso pode se tornar grande demais, com conseqüências negativas para o equilíbrio emocional e físico da criança. Pais esportistas devem usar o esporte para aumentar a convivência, estimular a atividade física regular e melhorar a qualidade de vida familiar.
A pré-adolescência é um ótimo momento para introduzir a musculação, pois nessa fase os hormônios começam a entrar em ação, deixando o organismo mais receptivo ao uso da força física.
Os esportes coletivos, como basquete, vôlei ou futebol proporcionam troca de experiências e ajudam a criança a se relacionar melhor. Os esportes individuais, como tênis ou ginástica olímpica, exigem bom auto-conhecimento, atenção individualizada e são bastante direcionados para um objetivo a alcançar. Ambos desenvolvem a coordenação motora e permitem trabalhar todos os músculos do corpo.
Alguns esportes exigem que a criança comece a treinar seriamente bem cedo, isto é, por volta dos cinco ou seis anos. Eles exigem atenção dobrada dos pais, pois o esporte competitivo, nesta idade, pode ser lesivo ao aparelho locomotor, prejudicando o seu desenvolvimento natural.
A atividade esportiva praticada pelo menos três vezes por semana, durante uma hora, produz aumento do gasto calórico, melhora a capacidade aeróbica, desenvolve a massa muscular e estimula o sistema neuropsicomotor.
As duas primeiras décadas de vida são fundamentais para o crescimento ósseo e o amadurecimento biológico. Entretanto, o excesso de treinamento, sem períodos de descanso indispensáveis ao organismo, pode trazer prejuízos, tais como diminuição ou até interrupção do crescimento, cansaço, desânimo, deficiência de aprendizado, sistema imunológico debilitado e corpo mais suscetível a lesões. Os pais devem ficar atentos ao esporte praticado por seus filhos, observando se o programa de atividades é adequado para a sua idade e para o seu bom condicionamento físico.

DICA DE HOJE!

domingo, 4 de outubro de 2015

6 benefícios da corrida para a saúde feminina!

Foto de Consultoria Esportiva Taubaté.
Precisando de um incentivo para começar a treinar, confira alguns dos benefícios da corrida para a saúde da mulher!
A corrida de rua tem se tornado a prática preferida de mulheres de todas as idades para manter a forma. Além de ajudar a queimar as calorias e aquela gordurinha extra indesejada, o esporte contribui também para o aumento da massa muscular, controle do estresse, fortalecimento das articulações e tem muito mais benefícios.
Para incentivá-la a começar a dar seus primeiros trotes, listamos seis benefícios da corrida para a saúde da mulher. Confira:

1- Acelera o metabolismo
A mulher tem o metabolismo mais lento se comparado ao do homem. Isso ocorre porque os homens têm até 20% a mais de músculos que as mulheres e, quanto mais músculo, mais energia o corpo gasta para se manter. A corrida acelera o metabolismo, o que é fundamental para a queima de gordura.

2- Tonifica a musculatura
Durante a corrida, grandes grupos musculares são utilizados. A atividade ajuda a tonificar panturrilhas, coxas e bumbum, pois utiliza esses grupos de forma intensa.

3- Aumenta a libido
A corrida aumenta e regula os níveis hormonais do corpo, o que equilibra o organismo e aumenta o interesse sexual.

4- Aumenta a resistência muscular
A corrida proporciona um aumento da resistência muscular, principalmente das pernas, o que melhora a performance esportiva.

5- Ajuda a combater a insônia
Por se tratar de um exercício físico de grande intensidade, a corrida reduz a ansiedade e produz substâncias que relaxam e trazem bem-estar ao organismo. Tudo isso leva ao relaxamento do corpo e consequentemente ajuda na hora de dormir.

6- Alivia as crises de enxaquecas
A prática regular de atividade física pode reduzir drasticamente as crises de enxaqueca, doença crônica que afeta três vezes mais as mulheres. Os exercícios aumentam a produção de endorfinas, responsável pela sensação de bem-estar, além de melhorarem a circulação sanguínea e diminuírem o estresse.

Image do dia!

Sedentarismo!

Foto de Consultoria Esportiva Taubaté.

Sedentarismo é definido como a falta, ausência ou diminuição de atividades físicas ou esportivas. Considerada como a doença do século, está associada ao comportamento cotidiano decorrente dos confortos da vida moderna. Pessoas que tem um gasto calórico reduzido semanalmente pela ausência da prática esportiva são consideradas sedentárias ou com hábitos sedentários.
Consequências para a saúde - Uma vida sedentária é caracterizada pela ausência de atividades físicas podendo provocar um processo de regressão funcional, perda de flexibilidade articular além de comprometer o funcionamento de vários órgãos posteriormente distinguindo-se um fenômeno associado à hipotrofia de fibras musculares, além de ser a principal causa do aumento da ocorrência de várias doenças, como a Hipertensão arterial, diabetes, obesidade, aumento do colesterol e infarto do miocárdio. A vida sedentária pode também ser causa direta ou indiretamente de morte súbita.
Abolindo o sedentarismo - Existem diversas indicações para que os indivíduos sedentários possam adotar uma mudança de hábitos de vida de acordo com as possibilidades ou conveniências de cada um:
A prática de atividades físicas, esportivas: caminhar, correr, pedalar, nadar, praticar ginástica, exercícios com pesos e jogar bola são propostas válidas para haver combate ao sedentarismo e melhorar sua qualidade de vida.
É recomendada a consulta a um médico e um educador físico para a orientação das melhores atividades físicas já que não são recomendadas as mesmas atividades para todas as pessoas.



Vamos treinar!

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Dica de hoje!

Foto de Consultoria Esportiva Taubaté.


15 dicas importantes para correr de forma saudável!Faltou algo desse sua dica ai!

1ª) Uma boa noite de sono faz a diferença. Durma entre seis a oitos horas;
2ª) Descanse entre os treinos. O corpo precisa de tempo para se recuperar;
3ª) No máximo, corra em média três vezes por semana; mas isspo depende também da orientação do seu professor de educação física
4ª) Coma carboidratos - eles são ótimas fontes de energia - sem exagerar;
5ª) A banana é a fruta que não pode faltar na dieta, pois é rica em potássio e pode ajudar a evitar câimbras;
6ª) Durante os treinos, beba água ou isotônicos (estes últimos, especialmente se a duração for prolongada - acima de 1 a 1,5h) e, no decorrer do dia, muito suco de fruta para repor a energia e os minerais perdidos com o suor;
7ª) Use roupas leves: existem camisetas e calções com tecidos especiais que fazem o suor evaporar rapidamente;
8ª) De dia, óculos escuros, protetor solar para o corpo todo, inclusive nos lábios; bonés também podem ajudar;
9ª) À noite, roupas coloridas ou com fitas refletivas coladas;
10ª) Os homens devem usar cuecas confortáveis, mas não largas. Para as mulheres, tops com boa sustentação;
11ª) Em provas de longa distância, para evitar assaduras, aplique vaselina nas axilas, coxas e mamilos.
12ª) A escolha do tênis é muito importante: adquira um número maior que o seu, porque os pés incham durante a corrida;
13ª) Fique longe dos solados planos e finos: o ideal são solas grossas e macias;
14ª) O tênis deve ser leve, confortável e adequado ao seu tipo de pisada: há vários tipos específicos para caminhada ou corrida. Na dúvida, realize o teste da pisada e descubra se você é do tipo que "pisa para fora, para dentro, ou é neutro";
15ª) Troque o calçado, em média, a cada seis meses.

Frases do esporte!

sábado, 19 de setembro de 2015

Imagem do dia!

Método de treinamento de corrida: o Método Contínuo






Este tipo de treino é caracterizado pela manutenção da intensidade durante todo o período de treinamento, e possui duas subdivisões: “Contínuo extensivo” e “Contínuo intensivo”. É como escolher uma velocidade (10.0Km/h, por exemplo) e manter este ritmo até o final do tempo proposto.
 
O que diferencia as duas variáveis é o objetivo do treinamento, o que os direciona para zonas diferentes de intensidade. No contínuo extensivo utiliza-se intensidade baixa e/ou moderada (normalmente abaixo de 85% do VO2 Máximo), com duração longa (de 40 até 120 minutos), de 3 a 5x por semana. Este tipo de treino consome prioritariamente ácidos graxos como fonte de energia.
 
No método contínuo intensivo passamos a utilizar intensidade moderada/alta (até 95% do VO2 Máximo para pessoas bem treinadas), com média duração (normalmente entre 20 e 40 minutos), com quantidade menor de treinos na semana devido a maior intensidade para os músculos e articulações (de 2 a 3x) em dias intercalados. Este tipo de treino utiliza principalmente os estoques de glicogênio e os ácidos graxos como fonte de energia.
 
Para saber qual o melhor treino ou periodização para as suas características e objetivos não hesite em procurar um profissional de Educação Física para prescrever o seu programa de treinamento de corrida.

sábado, 12 de setembro de 2015

Melhor Vídeo Motivacional de 2015!

UM DIA DE CHUVA! VAMOS CORRER!

ALGUNS ERROS QUE O CORREDOR NÃO PODE COMETER!

Foto de Consultoria Esportiva Taubaté.
ALGUNS ERROS QUE O CORREDOR NÃO PODE COMETER!

1) Se recusam a fazer qualquer outra atividade complementar ou substituir a corrida quando estão contundidos.

2) Priorizam a corrida sobre qualquer compromisso cotidiano. Primeiro a corrida!

3) Toleram e suportam mais as dores musculares e por isso treinam mesmo sem condições.

4) Quando por motivo de força maior são obrigados a parar de correr, mesmo que por poucos dias, 
demonstram irritação, depressão, ansiedade etc.

5) Experimentam um alívio imediato ao retornar à rotina de treinamento.

6) Apesar do problema, têm consciência de que são viciados.

7) Querem correr sempre forte, não respeitando o repouso passivo ou ativo.

8) "Batem de frente" com familiares não adeptos à corrida, especialmente aqueles que costumam questionar ou acusá-los de "exagerado".

9) Só pensam "naquilo"... Na corrida!

10) Alguns seguem dietas para se manter magros, sempre achando que qualquer grama extra na balança pode prejudicar o desempenho.

11) Colocam sempre a culpa no tempo, chuva, muito calor, vento contra etc, para justificar esporádicas performances ruins. Da mesma forma os percursos com muita ladeira, paralelepípedo, muito buraco na pista etc. Parece até que esses obstáculos se apresentam só para ele.

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

01 de setembro – Dia do Profissional de Educação Física



O Dia do Profissional de Educação Física é comemorado em 01 de setembro, data em que a lei que regulamenta a profissão entrou em vigor.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...