sexta-feira, 24 de abril de 2015

Dica de filme: O Homem de Bronz


O Homem de Bronze é uma biografia romanceada da vida de Jim Thorpe, e conta a história do homem considerado como o “maior atleta da primeira metade do século”


o-homem-de-bronze







Homem de Bronze, um filme do ano de 1951, conta de forma romanceada e com um toque de drama a vida do atleta americano, Jim Thorpe, em seus momentos de glória e derrota em esportes que envolvem a corrida.
Vivido por Burt Lancaster (ator norte-americano que fez filmes como The Killers e A Um Passo da Eternidade e que ganhou relevância internacional por suas diversas atuações), Jim Thorpe teve de lutar contra o preconceito por ser um atleta norte-americano descendente de índios, o que não era visto com bons olhos na época em que a trama passa.
O filme retrata o momento em que Jim Thorpe venceu o pentatlo e o decatlo, nos Jogos Olímpicos de 1912. Após a organização do evento decidir que Thorpe era um atleta profissional, e não amador como muitos o qualificavam – o que, na época, era essencial -, ele teve suas medalhas removidas, causando boa parte do drama do longa metragem.




segunda-feira, 20 de abril de 2015

IMAGEM DO DIA!

Motivos para correr uma maratona!


Exuberância
Inspirar outras pessoas
Autoconfiança
Sentir-se como um super-herói
Viajar
Conhecer a cidade correndo
Fazer novos amigos
Corpo em forma
Pessoas incríveis
Camaradagem
Medalhas
Ficar nervoso antes da largada
As ruas são suas
Ser um vencedor
Correr para você
Melhor entendimento das calorias
Correr atrás de belos quadris
Estimula o paladar
Porque você pode


Você deveria correr uma maratona porque cada quilômetro vai fazer você se sentir cada vez mais forte. Dor, atritos, suor, lágrimas e sangue serão lembranças de como você venceu os 42.195 metros da maratona.

domingo, 19 de abril de 2015

Liberação de endorfinas: No sangue já era confirmada, mas agora é comprovada em regiões do cérebro humano

"Um *estudo recente de neuroimagem realizado na Universidade de Bonn (Alemanha), mostrou pela primeira vez o aumento da liberação de endorfinas em certas partes do cérebro de atletas durante duas horas de corrida. Muitas evidências mostram que atividades de longa duração induzem a uma redução de estresse, da depressão e melhora da ansiedade e humor."

Resultado de imagem para estudo da corrida

O sistema opióide endógeno, isto é, o produzido e liberado pelo nosso corpo, age em resposta ao estresse, na regulação da dor e na ação de drogas analgésicas.

Runner's high
Existem muitos estudos relatando o estado de euforia durante a corrida, comumente referido em inglês comorunner’s high. Apesar disso, não existe uma definição aceita sobre o que realmente significa isso (runner’s high). Muitos corredores têm a oportunidade de vivenciar um estado de euforia durante a corrida. Enquanto que o estado que eles vivenciam varia grandemente para cada indivíduo, existe um sentimento comum associado com o termorunner's high. Quando se pergunta a uma pessoa sobre o que ela sente durante a corrida, ela normalmente irá dizer que isto é um estado de contentamento que um corredor poderia perceber depois de certa distância ou tempo de corrida. Os corredores não são os únicos que apresentam esse tipo de experiência. Atletas de outras modalidades esportivas também relatam a mesma coisa.

A teoria mais favorável descreve que esses efeitos fisiológicos e psicológicos se devem a alterações no sistema opióide central. A hipótese da endorfina foi deixada de lado porque até hoje esse mecanismo é baseado em medidas indiretas como aumento de endorfinas na circulação sanguínea. Os níveis de endorfinas periféricas parece não refletir o do sistema nervoso central. As endorfinas liberadas na corrente sanguínea durante o exercício físico fazem parte de uma resposta ao estresse do corpo e não ultrapassam a barreira sanguínea cerebral.
Detalhes do estudo sobre liberação de endorfinas no cérebro

Por muitos anos esta hipótese do corredor permanecia sem muita comprovação. Cientistas da Universidade de Bonn, Alemanha, avaliaram 10 atletas antes e após corrida de duas horas com uma técnica de neuroimagem chamada tomografia de emissão de positrons (PET)*. A comparação da imagem antes e após duas horas da corrida de longa distância mostraram um aumento da liberação de endorfinas em algumas áreas cerebrais. É interessante observar que as áreas mais ativadas estavam preferencialmente localizadas na região pré-frontal e regiões límbicas, conhecidas em ter uma função importante com as emoções.

Ainda, foi observado um aumento dos níveis de euforia e bem-estar em atletas ou em bem condicionados. Os níveis de depressão, ansiedade, etc., nos atletas são menores que num individúo sedentário. Esses resultados são importantes para pacientes com dor crônica, uma vez que os opióides são liberados de áreas cerebrais que também estão envolvidas na supressão da dor. Neste sentido, atividades esportivas de longa duração podem contribuir de forma significante na redução do estresse, ansiedade, melhora do humor e diminuição da percepção da dor.
*Boecker H, Sprenger T, Spilker ME, Henriksen G, Koppenhoefer M, Wagner KJ, Valet M, Berthele A, Tolle TR. The Runner’s High: Opioidergic Mechanisms in the Human Brain. Cereb Cortex. 2008

Frases do esporte!

Imagem do dia!

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Dicas para se sair bem nas trail runs!


"Dicas para se sair bem nas trail runs!

A trail run não chega a ser uma novidade uma novidade, mas faz pouco tempo que começou a cair no gosto dos corredores, fazendo com que cada vez mais atletas troquem o asfalto pelas trilhas. Cadu Soares, treinador da Equipe Ponto Corrido descobriu as trilhas no interior do Rio de Janeiro há cerca de quatro anos, quando começou a cevar seus atletas para treinar e competir nas serras flumine
 
     O treinador valoriza as provas em cenários paradisíacos, mas prega uma preparação adequada dos atletas que vão correr nas montanhas. “Hoje o Campeonato Carioca de Corridas em Montanha tem atraído cada vez mais corredores e equipes que antes se dedicavam apenas ao asfalto. Antes de ir correr em algum lugar é preciso se preparar e conhecer o percurso, informar-se sobre a altimetria”.
 
O corredor e sua equipe devem ter a consciência sobre a preservação da natureza. “Nas trilhas o lixo é responsabilidade de cada corredor”.
 
 Alumas dicas simples para aventurar-se nas montanhas mais próximas.
 
 
1 – Fortalecimento muscular: o ideal é procurar um profissional com experiência em fortalecimento muscular de corredores com algum conhecimento de trail run. Trabalham os grupos musculares mais utilizados na atividade vai lhe poupar tempo e energia. Fortalecer membros inferiores e o core (paravertebrais, glúteos e abdômen) voa lhe proporcionar uma boa subida.
 
2 – Escadas: treinos de subida em escada fortalecem os membros inferiores e melhora o fôlego. Nas escadas você consegue simular trechos de subida que não se consegue achar nos treinamentos outdoor. Bom treino para os trechos da prova em que você certamente não poderá correr.
 
3 – Postura nas escadas: atenção redobrada no terreno para evitar surpresas. Além disso, a postura é um diferencial. Evite descer com as pernas muito afastadas, desça com elas semiflexionadas e com os braços um pouco afastados, aumentando assim sua base de equilíbrio.
 
4 – Equilíbrio: para descer bem as trilhas abuse nos exercícios de equilíbrio em plataformas, bozu e de propriocepção. Eles fortalecem os joelhos e os tornozelos, que são extremamente exigidos nas descidas fortes.
 
5 – Subida: aprenda a manter a percepção do seu esforço e mantenha a constância sem se preocupar com o pace. Em provas de montanha isso não vale muito. Saber interpretar sua sensação de esforço é mais importante e útil nas trail runs.
 
6 – Passada: na subida mantenha sempre uma passada curta e não hesite em caminhar caso seja necessário. Em muitos casos, especialmente nas subidas íngremes, a caminhada é mais eficiente que a corrida. Ela a faz poupar especialmente a panturrilha, permitindo que você corra bem quando o terreno o permitir.
 
7 – Equipamento: esteja sempre com o equipamento apropriado e dê uma atenção especial ao tênis. Faça a opção pela “tração nas quatro rodas” que vão te dar segurança e estabilidade no barro e em trilhas molhadas ou úmidas.
 
8 – Respeito: nenhuma prova é uma guerra e nenhum corredor é seu inimigo, portanto sempre dê passagem a um corredor mais rápido. Se a trilha for apertada, pare e o deixe passar. Um dia você é o mais lento, mas num outro dia você poderá ser o mais rápido.

Bons treino e ótimas provas!"
A trail run não chega a ser uma novidade uma novidade, mas faz pouco tempo que começou a cair no gosto dos corredores, fazendo com que cada vez mais atletas troquem o asfalto pelas trilhas. Cadu Soares, treinador da Equipe Ponto Corrido descobriu as trilhas no interior do Rio de Janeiro há cerca de quatro anos, quando começou a cevar seus atletas para treinar e competir nas serras flumine

O treinador valoriza as provas em cenários paradisíacos, mas prega uma preparação adequada dos atletas que vão correr nas montanhas. “Hoje o Campeonato Carioca de Corridas em Montanha tem atraído cada vez mais corredores e equipes que antes se dedicavam apenas ao asfalto. Antes de ir correr em algum lugar é preciso se preparar e conhecer o percurso, informar-se sobre a altimetria”.
O corredor e sua equipe devem ter a consciência sobre a preservação da natureza. “Nas trilhas o lixo é responsabilidade de cada corredor”.
Alumas dicas simples para aventurar-se nas montanhas mais próximas.

1 – Fortalecimento muscular: o ideal é procurar um profissional com experiência em fortalecimento muscular de corredores com algum conhecimento de trail run. Trabalham os grupos musculares mais utilizados na atividade vai lhe poupar tempo e energia. Fortalecer membros inferiores e o core (paravertebrais, glúteos e abdômen) voa lhe proporcionar uma boa subida.

2 – Escadas: treinos de subida em escada fortalecem os membros inferiores e melhora o fôlego. Nas escadas você consegue simular trechos de subida que não se consegue achar nos treinamentos outdoor. Bom treino para os trechos da prova em que você certamente não poderá correr.
3 – Postura nas escadas: atenção redobrada no terreno para evitar surpresas. Além disso, a postura é um diferencial. Evite descer com as pernas muito afastadas, desça com elas semiflexionadas e com os braços um pouco afastados, aumentando assim sua base de equilíbrio.
4 – Equilíbrio: para descer bem as trilhas abuse nos exercícios de equilíbrio em plataformas, bozu e de propriocepção. Eles fortalecem os joelhos e os tornozelos, que são extremamente exigidos nas descidas fortes.
5 – Subida: aprenda a manter a percepção do seu esforço e mantenha a constância sem se preocupar com o pace. Em provas de montanha isso não vale muito. Saber interpretar sua sensação de esforço é mais importante e útil nas trail runs.
6 – Passada: na subida mantenha sempre uma passada curta e não hesite em caminhar caso seja necessário. Em muitos casos, especialmente nas subidas íngremes, a caminhada é mais eficiente que a corrida. Ela a faz poupar especialmente a panturrilha, permitindo que você corra bem quando o terreno o permitir.
7 – Equipamento: esteja sempre com o equipamento apropriado e dê uma atenção especial ao tênis. Faça a opção pela “tração nas quatro rodas” que vão te dar segurança e estabilidade no barro e em trilhas molhadas ou úmidas.
8 – Respeito: nenhuma prova é uma guerra e nenhum corredor é seu inimigo, portanto sempre dê passagem a um corredor mais rápido. Se a trilha for apertada, pare e o deixe passar. Um dia você é o mais lento, mas num outro dia você poderá ser o mais rápido.


Bons treino e ótimas provas!


Dica de hoje!

sábado, 4 de abril de 2015

Frase do dia!



"Somos feitos de carne, mas temos de viver como se fôssemos de ferro."







Imagem do dia!

A importância do Esporte!




Dá-se o nome de esporte às atividades físicas realizadas por pessoas que se submetem a regulamentos e participam de competições. A prática de esportes beneficia grandiosamente as pessoas e até mesmo a sociedade, pois reduz a probabilidade de aparecimento de doenças, contribui para a formação física e psíquica além de desenvolver e melhorar tais formações. Na adolescência, as pessoas são influenciadas pelo consumismo, problemas psicológicos, hábitos prejudiciais e outros que também influenciam as demais faixas etárias, gerando conflitos internos que desviam valores e aprendizagens antes obtidos. É neste processo que o esporte mostra sua grande contribuição à sociedade. 

Cada esporte possui suas particularidades que envolvem as pessoas e as fazem optar por qual praticar. Os esportes influenciam no desenvolvimento saudável dessas e os distanciam da mentalidade distorcida que hoje se prega no mundo, e ainda faz com que as pessoas se distanciem da criminalidade que está presente em todos os locais de forma bastante organizada e sedutora. Existem inúmeras instituições sem fins lucrativos que criam centros de esportes em áreas de baixa renda a fim de focar a atenção dos jovens e adolescentes e ainda distanciá-los da marginalidade e das criminalidades existentes no mundo. O crime organizado existe como organização estruturada e presente em todos os lugares, como sentinelas buscando novas vidas, o esporte tem a importante e difícil missão de mostrar que nem sempre o caminho mais fácil é o correto. 

É comum que se ouça falar do esporte como uma atividade importante no desenvolvimento infantil. As escolas incorporam a atividade física através de jogos, gincanas, olimpíadas e aulas de educação física. Desde a mais tenra idade, é visível o envolvimento da criança com a atividade corporal, com brincadeiras de pega-pega, com bola, na praia brincando com as ondas, e na areia. Vale lembrar aos pais que a infância é o período mais adequado para o início de atitudes saudáveis, pois a criança está aberta para a aprendizagem de novos conceitos. Assim é fundamental que as pessoas que cercam essa criança tenham hábitos saudáveis de alimentação e atividade física, pois são os modelos no processo de formação. Assim, de nada adianta colocar a criança para iniciar um esporte, se o exemplo em casa é o oposto. A criança segue modelos, em especial aqueles que vêm de casa, portanto, dê um bom exemplo para seu filho, praticando atividades físicas e tendo hábitos saudáveis de vida, com moderação e bom senso.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...